Política | 01-02-2018 13:01

Câmara de Abrantes quer comprar cine-teatro após ter sido despejada do espaço

Câmara de Abrantes quer comprar cine-teatro após ter sido despejada do espaço
Foto ARTEMREDE

Até ao momento não foi possível chegar a acordo com proprietários.

A Câmara de Abrantes pretende comprar o Cine-teatro S. Pedro, na cidade, depois de a entidade proprietária ter recusado a renovação do contrato de cedência do imóvel ao município. O contrato de comodato tinha sido assinado há 20 anos pela proprietária, a Iniciativas de Abrantes, tendo também em conta investimentos que o município fez na beneficiação no edifício.

O vereador da Cultura na Câmara de Abrantes, Luís Dias, realça em declarações a O MIRANTE, que “a câmara fez avultados investimentos de beneficiação no edifício, porque é o espaço cultural por excelência da comunidade”. Com o fim do contrato a sociedade Iniciativas de Abrantes quer arrendar ou vender o cine-teatro a qualquer entidade interessada que garanta respeitar o património arquitetónico e cultural que o imóvel representa.

A sociedade Iniciativas de Abrantes reuniu em Assembleia Geral de 28 de Janeiro de 2018 e, segundo Luís Dias, recusou as propostas apresentadas pela autarquia, para renovação do contrato, ou compra do imóvel. O autarca garante que o município está empenhado em manter o diálogo negocial e está interessada de compra do imóvel. A gestão do equipamento é neste momento da sociedade Iniciativas de Abrantes e a câmara não tem acesso ao imóvel.

O vereador Luís Dias disse ainda que em Novembro entrou uma nova gerência para a Iniciativas de Abrantes, e as negociações com a câmara recomeçaram para decidir sobre o destino do Cine Teatro , mas até ao momento não foi possível chegar a acordo. As propostas da Câmara não foram ainda apreciadas favoravelmente. A gestão do equipamento é neste momento da sociedade Iniciativas de Abrantes e a câmara não tem acesso ao imóvel.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Vale Tejo