Política | 04-05-2018 07:49

PSD de Abrantes não desiste de homenagem a Eurico Consciência

Assembleia municipal aprovou recomendação da bancada social-democrata que propõe a atribuição do nome do advogado, falecido há dois anos, a uma rua da cidade. Mas quem conheceu o falecido garante que ele era avesso a homenagens.

A Assembleia Municipal de Abrantes aprovou uma proposta de recomendação à câmara municipal para atribuição do nome do advogado Eurico Heitor Consciência (falecido em 20 de Abril de 2016) a uma rua da cidade. O deputado João Fernandes, líder da bancada do PSD, apresentou a proposta e lembrou logo a abrir que “no passado dia 6 de Abril de 2018, esta casa, torpedeando o mais elementar bom senso, chumbou uma proposta de criação de um prémio de cidadania activa e intervenção cívica em honra do dr. Eurico Heitor Consciência”.

João Fernandes considerou haver uma “hipótese de mitigar este insulto grave do Partido Socialista a um dos seus fundadores locais, conferindo a uma rua o nome de tão insigne figura”. Na resposta, o socialista Jorge Beirão disse que nunca foi intenção “ofender fosse quem fosse”, referindo, para além disso, que essa decisão tinha sido tomada por voto secreto.

O deputado e secretário da mesa Manuel dos Santos (PS) interveio para dizer que tinha sido “estagiário do dr. Consciência”, conheceu a sua vida e disse que aquilo que a assembleia municipal estava a fazer era “contra a vontade expressa” do falecido. “O dr. Eurico foi uma pessoa que passou por esta cidade, teve intervenção política, teve intervenção cultural, jornalística e em várias discussões até quem não concordava com a sua opinião entusiasmava-se com a discussão (…) Meteu-se na comunidade, colaborou, participou e será reconhecido por muitos anos”, sublinhou Manuel dos Santos.

Recorde-se que o PSD propôs a criação do Prémio de Cidadania Activa e Intervenção Cívica Eurico Heitor Consciência, na assembleia municipal extraordinária do dia 6 de Abril. A votação, por voto secreto, contou com 10 votos a favor, 19 contra e 3 abstenções, tendo a proposta sido chumbada.

No período de intervencão destinado ao público, o advogado e presidente da Ordem dos Advogados de Abrantes, António Velez foi muito claro: “Não façam isso ao dr. Consciência. É contra todos os princípios defendidos por ele”. O advogado lembrou que Eurico Consciência foi seu patrono, privou com ele, apesar de não serem amigos. Eram opositores mas conhecia bem as ideias de Eurico Consciência, que repudiava qualquer tipo de homenagens depois de morto.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo