Política | 01-07-2018 19:53

Proposta de regimento das reuniões da Câmara de Coruche gera polémica

Em causa estão algumas alterações que entrarão em vigor já na próxima reunião do executivo municipal.

A proposta de regimento da Câmara de Coruche gerou polémica na última reunião do executivo. Em causa estão algumas alterações que entrarão em vigor na próxima reunião do executivo municipal.

Segundo o presidente do município, Francisco Oliveira (PS), esta proposta procura que haja um melhor funcionamento das reuniões. “O que não iremos fazer é introduzir as gravações áudio, pois não temos condições. Mas quando terminarem as obras de requalificação dos paços do concelho, podemos reavaliar e alterar o regimento”, afirma o autarca.

O primeiro a abordar o assunto foi o vereador Valter Peseiro (CDU), ao referir que a proposta de regimento não veio melhorar a existente já que conta várias lacunas. Uma delas, diz Valter Peseiro, é durante o período antes da ordem do dia. Para o vereador, nesse momento a oposição devia poder apresentar moções e votos de pesar. O mesmo acontece com a gravação áudio das reuniões. É que, adianta, “muitas vezes as actas não transcrevem correctamente as declarações. As gravações seriam para provar o que afirmamos”.

O mesmo defendeu a vereadora Liliana Pinto (PSD). A autarca acredita que a gravação áudio não vem dar mais trabalho aos técnicos da câmara, mas auxiliar quando houver alguma dúvida sobre o que foi dito. Outra falha apontada por Liliana Pinto é o facto de os documentos com maior relevância não poderem ser enviados com mais antecedência aos vereadores. É que, adianta, “em 48 horas, não é fácil ler estes documentos com atenção que merecem”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo