Saúde | 23-02-2005 15:47

Urgências à beira da ruptura

O aumento significativo dos cuidados de saúde prestados pelo Hospital de Santarém S.A. nos últimos dois anos colocou a nu as debilidades da unidade ao nível das instalações e dos recursos humanos. Um dos exemplos mais flagrantes passa-se no serviço de urgência, que este ano já sofreu um aumento de procura de 18 por cento face a igual período do ano anterior, sobretudo devido ao surto de gripe. Desde o início do ano passaram diariamente por esse serviço, em média, cerca 200 pessoas.Segundo o presidente do conselho de administração do hospital, Edgar Gouveia, diz que este acréscimo de procura deixou as urgências do Hospital de Santarém em situação de “pré-falência” e anunciou a intenção da administração de alargar instalações do serviço para proporcionar melhores condições a profissionais e utentes.A falta de médicos também se faz sentir noutras especialidades, como pediatria, psiquiatria ou oncologia, mas neste momento não há serviços postos em causa, apesar das dificuldades. Essa informação foi dada a O MIRANTE por Ramiro Matos, vogal do conselho de administração, já depois da sessão onde foi feito o balanço dos dois anos de gestão empresarial do hospital e apresentados os objectivos para 2005.Tal como acontece no Centro Hospitalar do Médio Tejo, também o Hospital de Santarém tem publicado anúncios em Portugal e no estrangeiro para recrutamento de médicos, mas as respostas não têm sido muito positivas.Apesar das lacunas a nível de pessoal médico, a administração pretende continuar a investir na melhoria das instalações. Para além do previsto alargamento e reestruturação das urgências, vai haver ainda obras noutros sectores. O projecto de climatização geral vai avançar, tal como a construção de um novo edifício para as consultas externas, hospital de dia e ambulatório e a remodelação das instalações do hospital de dia de oncologia médica e do serviço de imuno-hemoterapia.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo