Saúde | 30-03-2006 13:13

Câmara contesta saída da pediatria de Torres Novas

Os vereadores da Câmara de Torres Novas aprovaram por unanimidade uma moção na qual contestam o fim das urgências pediátricas no hospital local, anunciou hoje a autarquia.Perante as informações da Administração Regional de Saúde (ARS) de que o serviço irá ser transferido para Abrantes, a autarquia (PS) reclama a manutenção destas urgências em Torres Novas, alegando que o seu fim irá criar problemas adicionais às famílias.O Centro Hospitalar do Médio-Tejo inclui três hospitais de grandes dimensões em Torres Novas, Abrantes e Tomar, com capacidade operacional muito superior às necessidades o que está a levar à extinção de alguns serviços devido à falta de profissionais.No entanto, a autarquia recorda que existe um "Plano de Desenvolvimento para a Pediatria no Médio-Tejo", que é consensual entre os técnicos, e que aponta para uma "solução de consenso de distribuição de especialidade de assistência pediátrica em equilíbrio pelas três unidades".Perante esta situação, o executivo camarário pediu com urgência uma reunião na Secretaria de Estado da Saúde, para exigir que o hospital "não venha a ser despejado de todo um historial brilhante" nesta área, propondo ainda a criação de uma comissão de acompanhamento da gestão hospitalar, representativa dos municípios que compõem a Comunidade Urbana do Médio-Tejo.Assumindo a incapacidade de encontrar um "consenso político" com a tutela nesta matéria, os vereadores acusam a ARS de não atender às necessidades da população, querendo ignorar que este "Serviço de Urgência Pediátrica é o que possui no Médio Tejo o maior número de consultas diárias" (cerca de 80 crianças)."Se os pais teimam em procurar estes serviços, entendemos também como o maior elogio para os nossos técnicos de saúde em primeiro lugar, e se existem dúvidas sobre a gravidade dos casos que acorrem à urgência pediátrica, será então importante repensar porque não são utilizados outros sistemas alternativos de consulta", refere a moção, rejeitando liminarmente a extinção desta unidade.Além disso, "o serviço de pediatria do nosso Hospital, veio a apetrechar-se gradualmente de equipamento e serviços progressivamente mais especializados e modernizados", nomeadamente na área pediátricas de cardiologia, nefrologia, imunoalergologia ou consultas de neurodesenvolvimento."Não restarão assim dúvidas que caso desmontem o actual sistema com a transferência do Serviço de Urgência para Abrantes, ficaremos altamente 'mutilados` na eficácia assistencial e operacional", considera a autarquia.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo