Saúde | 20-04-2006 09:34

Bloco operatório de Abrantes fechou e reabriu numa tarde

Uma reportagem televisiva levou ao encerramento por umas horas do Bloco Operatório do Hospital de Abrantes. Desde Dezembro do ano passado que vinha sendo equacionada uma paragem para realização de trabalhos de manutenção. O alarmismo passou e agora aguardam-se as obras.O bloco operatório do hospital de Abrantes foi encerrado, durante a tarde de quarta-feira, 12 de Abril, por algumas horas, por se suspeitar que as suas instalações e equipamentos poderiam estar a colocar em causa a saúde dos utentes ali assistidos e dos profissionais que lá desempenham as suas funções. A inesperada decisão foi tomada pelo Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), um dia após ter sido realizada uma vistoria ao bloco, pelo Serviço de Utilização Comum dos Hospitais (SUCH) e, de acordo com fonte hospitalar, obrigou ao cancelamento de quatro intervenções cirúrgicas.Como foi noticiado por O MIRANTE na edição da semana passada, o sistema de verificação e controlo da unidade detectou várias deficiências no bloco operatório em Dezembro do ano passado, relacionadas com fugas de gás anestésico. Uma situação que levou a que fosse decidido fazer obras no local. No entanto nada fazia prever o encerramento sem aviso prévio do bloco.O presidente do conselho de administração do CHMT, Silvino Alcaravela, admitiu ao nosso jornal que o inesperado encerramento na última quinta-feira se deveu á pressão sentida pelos profissionais de saúde na sequência de uma notícia emitida pela TVI, na qual se colocava em causa o bem estar dos utilizadores do serviço: “As pessoas não se quiseram responsabilizar e perante o quadro de dúvidas que existia, a única solução foi fechar o bloco operatório”. Aquela decisão, de acordo com Silvino Alcaravela “não foi fácil de tomar pelas consequências que implica”. Nesse mesmo dia, o SUCH emitiu o relatório referente à vistoria efectuada na véspera, e as portas do bloco operatório de Abrantes voltaram a ser abertas: “De acordo com o relatório do SUCH, o bloco pode continuar a funcionar normalmente. Aliás, verificou-se mesmo uma melhoria no que diz respeito aos problemas de humidade, renovação do ar e pressão do bloco. Enquanto não tivemos certezas não quisemos arriscar, mas agora podemos garantir que a situação está controlada”, disse o presidente do conselho de administração do CHMT a O MIRANTE.Ainda assim, Silvino Alcaravela, adianta que o bloco operatório do hospital de Abrantes vai mesmo ter de fechar, como estava previsto, para sofrer uma intervenção profunda, apesar de ainda não haver uma data prevista para esse encerramento. “Estamos a falar de um bloco com 20 anos, que naturalmente já não está no seu rendimento pleno, e por isso é preciso intervir. Mas, também não é preciso entrar em alarmismos”, explica o médico.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo