Saúde | 13-05-2009 15:09

Ampliação do Hospital de Santarém aguarda aprovação de candidatura

A candidatura apresentada ao Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) pelo Hospital de Santarém para ampliação e remodelação do Serviço de Urgência, obra da ordem dos seis milhões de euros, aguarda ainda aprovação, confirmou o Ministério da Saúde.Em resposta a uma pergunta da deputada não inscrita eleita pelo distrito de Santarém, Luísa Mesquita, o Ministério da Saúde afirma que a candidatura apresentada pelo Hospital Distrital de Santarém (HDS), que prevê uma comparticipação comunitária de 4,3 milhões de euros e 1,85 milhões de euros de financiamento nacional, aguarda ainda aprovação.No requerimento, que entregou em Fevereiro no Parlamento, a deputada lembrava que o Serviço de Urgência do HDS, infra-estrutura construída em 1985, foi dimensionado para 150 atendimentos/dia, sendo que actualmente ultrapassa, em média, os 300.Luísa Mesquita referia ainda o facto de o HDS possuir 416 camas para internamento, onde trata anualmente 17.000 doentes, muitos deles idosos que poderiam ficar em Unidades de Cuidados Continuados, pelo que questionou quantas destas camas estarão disponíveis ainda este ano na região.Segundo o Ministério da Saúde, na zona de influência do HDS existem apenas 47 camas pertencentes a Unidades de Cuidados Continuados, 15 de média duração da Liga dos Amigos do Hospital de Santarém e 15 camas de convalescença e 17 de média duração da Santa Casa da Misericórdia do Entroncamento.No âmbito do Projecto Modelar, foram aprovados projectos de valor superior a dois milhões de euros para unidades das Misericórdias de Santarém, Coruche e Entroncamento, bem como para alargamento da unidade da Liga dos Amigos do Hospital, "totalizando mais 136 camas nas várias tipologias", afirma o Ministério.Na resposta à deputada, o Ministério reafirma ter como prioridade para este ano o reforço do apoio domiciliário, permitindo a recuperação dos utentes no seu meio familiar, acrescentando que actualmente 28 Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES) têm equipas de Cuidados Continuados Integrados, sendo objectivo a existência de pelo menos uma equipa em cada ACES.Luísa Mesquita quis ainda saber o que vai acontecer com o projecto do Conselho de Administração do HDS para a remodelação do serviço de consulta externa do Departamento de Cirurgia e a ampliação e remodelação do Bloco de Partos, que integram a mesma estrutura do Serviço de Urgência.O Ministério assegura que, com a realização das obras no Serviço de Urgência, "será possível uma intervenção ao nível da consulta externa do Departamento de Cirurgia e no Bloco de Partos", estando previsto que o hospital apresente uma candidatura para o efeito em 2010.A deputada atribuiu a grande afluência ao Serviço de Urgência do HDS ao insuficiente número de recursos humanos dos cuidados básicos de saúde, sobretudo nos concelhos do Sul do distrito, questionando quantos utentes dos concelhos servidos pelo hospital de Santarém estão sem médico de família.Na resposta, o Ministério afirma que 36.217 pessoas dos concelhos de Almeirim, Alpiarça, Cartaxo, Chamusca, Coruche, Rio Maior, Salvaterra de Magos e Santarém estavam sem médico de família no final de 2008.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo