Saúde | 25-01-2010 14:34

Benavente quer reunião "urgente" com Ministra da Saúde para debater carências locais

O presidente da Câmara de Benavente anunciou hoje ter pedido uma reunião "urgente" à ministra da Saúde, para lhe transmitir a preocupação do concelho face à carência de cuidados primários de saúde, que pode caminhar "para o desastre".António José Ganhão (CDU) disse à agência Lusa que perante a ausência de resposta a um pedido de audiência enviado, em Novembro, ao presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, não lhe resta outra saída senão colocar o problema directamente à ministra da Saúde, Ana Jorge."Vivemos num concelho com cada vez maior número de habitantes - neste eixo Benavente/Salvaterra de Magos vivem 50.000 pessoas - e não podemos assistir impavidamente à diminuição de cuidados de saúde primários, apesar de conhecermos os esforços para a contratação de médicos para o Serviço de Atendimento Permanente (SAP)", disse o autarca.Segundo afirmou, as empresas que têm sido contratadas para assegurar o funcionamento do SAP "têm falhado, não funcionam bem", o que está a gerar "muito descontentamento" nas populações."Não posso deixar de representar a população e de exigir aquilo a que têm direito. Precisamos encontrar junto da senhora ministra as respostas necessárias", afirmou.A situação está a gerar o "entupimento" do Hospital de Vila Franca de Xira, cujas instalações assegurou não terem condições nem capacidade para responderem ao acréscimo de procura de situações que nem sequer são urgências.Na última reunião de Câmara, o autarca admitiu mesmo que a autarquia possa ponderar estabelecer um protocolo com uma cidade cubana, "mas apenas se não tiver outra solução, porque quem governa o país é que tem que tomar decisões adequadas aos problemas".

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Médio Tejo