Saúde | 28-07-2011 07:58

Critério economicista deixa doentes de Benavente sem consultas comparticipadas no Hospital da Misericórdia

Os doentes do concelho de Benavente deixaram de beneficiar das comparticipações do Serviço Nacional de Saúde nas consultas de especialidade prestadas pela Santa Casa da Misericórdia de Benavente (SCMB), sendo obrigados a deslocarem-se para o Hospital de Vila Franca, cuja gestão foi entregue recentemente ao Grupo Mello, para terem as consultas. Uma medida economicista que visa racionar os recursos. A situação está a revoltar os utentes porque a medida não é igual para todos, uma vez que os doentes de Salvaterra de Magos e Coruche continuam a beneficiar das comparticipações nas consultas dadas na Misericórdia de Benavente. A onda de revolta está a crescer, a comissão de utentes considera o caso "aberrante" e o vice-presidente da câmara de Benavente, Carlos Coutinho, diz que se trata de uma situação "inaceitável" que penaliza os cidadãos do concelho. Em causa está um protocolo assinado entre a misericórdia e a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARS-LVT) em Março último, com efeitos a partir de 1 de Julho. Esse protocolo prevê que, como o hospital de Vila Franca tem as especialidades de cirurgia geral, dermatologia, oftalmologia e medicina física e reabilitação, os utentes devem ser encaminhados pelos centros de saúde e unidades de saúde familiar para o hospital, ao invés de serem encaminhados para a Santa Casa da Misericórdia.NOTÍCIA COMPLETA NA EDIÇÃO SEMANAL EM PAPEL

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1351
    16-05-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1351
    16-05-2018
    Capa Médio Tejo