uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Calhandriz com acesso condicionado

Deslizamento de terras junto à ponte das Silveiras

Um deslizamento de terras obrigou ao corte do principal acesso à Calhandriz no concelho de Vila Franca de Xira. A câmara garante que dentro de duas semanas a circulação será reposta.

Edição de 15.10.2003 | Sociedade
O principal acesso à freguesia rural da Calhandriz, no concelho de Vila Franca de Xira, está cortado desde o dia 7 de Outubro e vai continuar assim pelo menos mais 15 dias. Em causa esteve um deslizamento de terras causado pelas obras de consolidação da estrada junto à ribeira das Silveiras. Os moradores, principalmente os idosos e as crianças, têm que percorrer mais de um quilómetro a pé para chegarem à paragem do autocarro. Prejudicados são também alguns restaurantes da freguesia porque os clientes são obrigados a entrar num autêntico labirinto para chegarem à mesa e alguns desistem. Os comerciantes já sinalizaram os desvios para minimizar os prejuízos.O vice-presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira considerou que o deslizamento de terras foi uma situação “imprevisível” e anunciou que está a fazer tudo para que a circulação seja retomada dentro de duas semanas.Simões Luís explicou que os problemas começaram na noite de 6 de Outubro. Com as chuvadas fortes, as fissuras na primeira de duas estradas municipais, no sentido de Alverca, acentuaram-se e a câmara decidiu proibir a circulação de veículos pesados naquela via, incluindo os autocarros de passageiros. A situação agravou-se junto à ponte sobre a ribeira das Silveiras e, “como medida de precaução”, a autarquia decidiu proibir a circulação a todos os veículos no dia seguinte.Há meses que a câmara havia decidido avançar para um projecto de consolidação daquela área com muros de pedra, mas os trabalhos só arrancaram a semana passada. As mexidas na terra devido a escavações efectuadas e o rebentamento de uma conduta de abastecimento de água estiveram na origem dos deslizamentos. A autarquia aproveitou a intervenção de consolidação da encosta para desviar a conduta para uma zona mais segura. Na freguesia vivem cerca de mil habitantes. A freguesia mais próxima é Alverca e o acesso faz-se pela estrada que liga a cidade a Arruda dos Vinhos (EN 10-6). Calhandriz é conhecida pela gastronomia dos seus restaurantes e salões de festas.O corte do principal acesso à localidade afecta particularmente a população que utiliza regularmente os transportes públicos, mas quem tem viatura própria tem de fazer um desvio com cerca de um quilómetro. Os moradores defendem que os trabalhos deviam ter sido feitos no Verão para evitar complicações. A câmara argumenta com a necessidade da empresa fazer o projecto e avaliar o solo antes de qualquer intervenção. Por outro lado, a empresa Acoril esteve envolvida nas obras da A10 (Bucelas-Arruda dos Vinhos) e só disponibilizou pessoal no início do mês.Os pais das crianças que frequentam escolas fora da freguesia estão preocupados. Segundo alguns habitantes ouvidos pelo jornal O MIRANTE, as crianças correm riscos ao atravessarem a zona das obras para esperarem os autocarros à beira da estrada, onde as viaturas circulam com velocidade.O presidente da Junta de Freguesia de Calhandriz, Rogério Avelar já garantiu que se houver grupos que peçam transporte para as deslocações, a autarquia pode disponibilizar uma carrinha de nove lugares. Mas segundo o autarca, até ao momento ninguém solicitou apoio. Rogério Avelar também está preocupado com os danos causados pela circulação de viaturas nas estradas alternativas que não estão preparadas para estes volumes de tráfego e para a circulação de pesados.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...