uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Atrasos no pagamento a jogadores

Dificuldades financeiras no Torres Novas
Edição de 14.01.2004 | Desporto
Os jogadores seniores do Clube Desportivo de Torres Novas, clube que disputa o Campeonato Nacional da Terceira Divisão, têm os subsídios dos meses de Novembro e Dezembro por receber. As notícias que corriam apontavam que o problema seria muito mais grave e que já se arrastaria desde Setembro, mas o presidente do clube, Manuel Piranga, garantiu que o atraso é “só referente a Novembro e Dezembro”.Manuel Piranga garante que a vida da direcção do Torres Novas não tem sido fácil e que cada dia que passa se torna mais difícil arranjar apoios para fazer face às despesas do clube. “Lutamos dia a dia com toda uma série de dificuldades difíceis de ultrapassar, trabalhamos muitas horas para que o clube continue activo, mas tudo é cada vez mais difícil”.No entanto, apesar das dificuldades, Manuel Piranga garantiu que durante a semana que decorre irá ser pago aos jogadores o subsídio do mês de Novembro. “Vai ficar em atraso o mês de Dezembro, mas garantimos que logo que possível o vamos pagar. Os jogadores têm-se portado como homens, compreendem as nossas dificuldades e por isso fazemos questão de cumprir com os nossos compromissos”, referiu o presidente do clube torrejano.Mas as dificuldades não são só neste campo. Também no plano desportivo o clube passa por problemas. O Torres Novas está impedido de inscrever jogadores, devido a processos interpostos por um jogador e pelo ex-treinador José Vasques, e por isso impedido de reforçar o plantel.“Temos contrato assinado com o jogador Morais, mas não o podemos inscrever enquanto não regularizarmos a situação do processo que foi interposto pelo treinador José Vasques e por um jogador, que saíram do clube com subsídios por receber”, referiu Manuel Piranga.Para que o jogador possa ser inscrito o problema tem que ser resolvido até ao final do mês de Janeiro, caso contrário o clube vai ter que pagar o subsídio ao jogador sem o poder utilizar. “Estamos a fazer esforços para conseguirmos resolver a situação, porque não podemos ficar a pagar a um jogador que não poderemos utilizar, mas as coisas não estão fáceis, e se as forças activas da cidade não nos ajudarem não sabemos até onde o clube pode chegar”, garantiu Manuel Piranga.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...