uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Vazio directivo no Vilafranquense

Assembleia geral na sexta-feira

O vazio directivo no União Desportiva Vilafranquense (UDV) vai continuar e a direcção demissionária vai ter de assegurar a gestão do clube por mais algum tempo. As eleições estão marcadas para sexta-feira, 16 de Janeiro, às 21h30 na sede do clube, mas O MIRANTE sabe que não foi apresentada qualquer lista e não deverá aparecer nenhuma solução de última da hora.

Edição de 14.01.2004 | Desporto
O presidente demissionário garantiu que a sua direcção vai assegurar a gestão corrente, mas alertou os sócios para a necessidade de encontrarem uma solução rapidamente.Machado Lourenço lembrou que há projectos muito importantes na vida do clube que não devem parar.Entretanto o líder da direcção que se demitiu, no dia 6 de Novembro, na sequência das acusações de uma grupo de sócios que denunciaram alegadas irregularidades nas contas, ainda não formalizou a queixa que prometeu apresentar ao Ministério Público e à Inspecção Geral de Finanças para que a gestão do clube fosse investigada.Machado Lourenço disse que a situação está a ser analisada pela direcção cessante e confirmou a O MIRANTE a intenção de agir judicialmente contra alguns associados que mandaram publicar anúncios, alegadamente, difamadores do presidente e da direcção do clube.Entretanto, na última assembleia geral o presidente reclamou um crédito de 140 mil euros que disse fazer parte de uma pacote de 200 mil euros que emprestou ao clube. Os restantes 60 mil euros, Machado Lourenço afirmou ter oferecido ao UDV. O Vilafranquense deve mais de um milhão de euros a vários credores onde se inclui a Direcção Geral de Finanças. As contas do clube foram aprovadas, mas alguns sócios manifestaram intenção de contestar o modo como foi feita a aprovação e é de prever que a questão seja recuperada na reunião de sexta-feira.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...