uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Endiabrado Manuel Serra D’Aire

Edição de 14.01.2004 | E-mails do outro mundo
Hoje vou falar de futebol. Não tem a ver com resquícios do Benfica-Sporting de boa memória, ainda entalado nalgumas gargantas mais sensíveis, mas sim com a situação de um simpático clube chamado Benfica... do Ribatejo, que não tendo seis milhões de adeptos, como o outro, também dá que falar. Não sei se sabes, mas o clube de Benfica do Ribatejo andava na primeira divisão distrital até que o seu presidente resolveu tirar a equipa da prova. Da forma como as coisas foram postas, a associação de futebol só podia fazer-lhe a vontade. Foi há cerca de dois meses. Pouco tempo aparentemente mas o suficiente para fazer mudar de ideias o impulsivo dirigente. O homem agora vem dizer que afinal só queria chamar a atenção para a perseguição por parte dos árbitros de que o clube era vítima e que não queria acabar com a equipa. E, mais inglantónico ainda, quer mesmo voltar a competir como se nada se tivesse passado. O pior é que o mal já está feito e não tem remédio. É um episódio que me faz lembrar os dramas de adolescentes que tomam uma mão cheia de comprimidos para chamar a atenção aos pais e, quando já estão com os pés para a cova, é que se lembram que em vez daquilo deviam era ter bebido um quarteirão de imperiais. Porque de ressaca nunca morreu ninguém e os efeitos perante os progenitores estariam igualmente assegurados.Claro que o vitalício presidente da Associação de Futebol de Santarém não deu resposta às pretensões do presidente do Benfica do Ribatejo, refugiando-se numa leitura semiótica do discurso do dirigente do Benfica só ao alcance dos predestinados. Repara: se o homem quando pediu a desistência do campeonato afinal queria era continuar a competir, agora que pede para voltar a competir só pode estar é a rogar para que continuem a deixar a equipa fora do campeonato. Topas? Manel, não podia deixar passar esta oportunidade sem manifestar a minha mais profunda solidariedade com o senhor engenheiro Rui Barreiro, presidente da Câmara de Santarém. Sim, de Santarém, e não do Barreiro, como assinalou a RTP recentemente num programa sem que a desmentissem. Nem o próprio Barreiro, diga-se... Ouvi dizer que o autarca anda com sérios problemas de identidade. E não é para menos. Num dia a televisão diz que é presidente da Câmara do Barreiro. E se a televisão diz... Passados dois dias, aparece o seu nome no jornal mais lido do país como presidente da Câmara de Santarém, mas ilustram a peça com um rosto que nunca ninguém viu a menos de quinhentos metros nos Paços do Concelho. Eu a ele fazia como o Saddam ou aquele ditador da Coreia do Norte e minava a cidade de estátuas, bustos, cartazes, com a sua figura. A cidade e não só. Para todos saberem quem manda e que ele é que é o presidente da Câmara… de Santarém. Bastava contratar o homem do www.grelo.com e não haveria sinal de trânsito ou caixa da TV Cabo de Santarém até Lisboa que não tivesse lá espetada a cara e o nome do autarca e as suas verdadeiras funções. Para que nunca mais ninguém fizesse confusões.Por último deixa-me falar das vocações secretas da presidente da Câmara de Vila Franca de Xira. Nos últimos tempos, Maria da Luz Rosinha tem sido vista, e bastante fotografada, a servir jantares a pessoas sem-abrigo (e atenção que não eram perus de plástico!) e a limpar as ruas do concelho, mostrando a sua habilidade para as lides domésticas. A metediça da minha comadre Etelvina, quando viu a fotografia no jornal, perguntou-me logo se eu não conseguia arranjar o número de telefone da senhora, para ver se ela podia lá ir fazer umas horas a casa, que está sempre numa desarrumação. Deixei-lhe a promessa que tratava do assunto quando a autarca se reformar da política…E com esta me vou. Um criado ao vosso dispor,Serafim das Neves

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...