uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

O “drama” de jogar em casa

Alverca não ganha há cinco jogos e só venceu uma vez nas últimas dez partidas

O Alverca não consegue acertar o passo nos jogos em casa, onde já não ganha desde o início de Dezembro. O empate de domingo com o Gil Vicente manteve a equipa no 14º lugar, três pontos acima da linha de manutenção.

Edição de 21.01.2004 | Desporto
Alverca e Gil Vicente empataram no domingo sem golos, em jogo da 18ª jornada da Superliga de futebol e marcado pela falta de pontaria dos avançados, sobretudo os dos ribatejanos, os mais perdulários. Este foi o segundo empate do Alverca em casa, onde a equipa só conseguiu oito pontos, fruto de duas vitórias, dois empates e seis derrotas.Na etapa inicial, o Alverca desperdiçou algumas ocasiões e não conseguiu materializar em golos as movimentações do tridente ofensivo composto por Manu, Rodolfo Lima e Alex Afonso, que deu muito trabalho à defesa gilista. Enquanto os homens de Barcelos apostavam no contra-ataque, valeu, na baliza gilista, o guarda-redes Paulo Jorge e a falta de pontaria, para que o marcador não funcionasse.O primeiro aviso foi dado por Alex Afonso, aos 14 minutos, quando, de cabeça e sem marcação na área, atirou à figura do guardião. Na resposta dos forasteiros, Ferreira II imitou o seu adversário. Seis minutos volvidos, um mau atraso de Nunes para Paulo Jorge quase dava golo: Alex Afonso rematou de forma acrobática e o guarda- redes desviou pela linha de fundo.O técnico Luís Campos, na bancada a cumprir castigo, certamente não estava a gostar do que via, mas ao minuto 26 quase festejava o golo dos forasteiros, depois de uma saída em falso de Yannick, emendada por Nandinho em cima do risco de golo.Até ao intervalo mais duas ocasiões para os visitados: Bruno Aguiar, num livre directo de muito longe, quase traía Paulo Jorge (29 minutos), mas a bola saiu sobre o travessão. Marco Almeida, três minutos depois, frente a Paulo Jorge, cabeceou sobre a barra, desesperando os adeptos dos ribatejanos.A segunda parte teve menos motivos de interesse, pois o jogo foi quase sempre disputado na intermediária e as ocasiões de golo resumiram-se a um cabeceamento de Veríssimo sobre a barra (49 minutos) e a um trabalho individual de Yuri, que permitiu a Yannick a defesa da tarde (86 minutos).O trabalho do trio de arbitragem chefiado por Carlos Xistra ficou marcado por um lance duvidoso. Aos 18 minutos, na sequência de um pontapé de canto, os jogadores do Alverca ficaram a pedir grande penalidade, por alegada mão na bola de um defesa gilista.Na frente tudo na mesmaNos restantes jogos da jornada, o Benfica, terceiro classificado, recebeu e venceu o Boavista por 3-2 e manteve o atraso de cinco pontos em relação ao Sporting, segundo colocado, e 11 para o líder invicto FC Porto, equipas que tinham vencido sábado os respectivos compromissos, destacando-se a demonstração de força dos “azuis e brancos”, que golearam em Braga o Sporting local por 3-0.A jornada foi pródiga em empates: além do 0-0 entre Alverca e Gil Vicente houve mais quatro igualdades: 1-1 no Paços de Ferreira-Nacional e no Rio Ave-Moreirense, 0-0 no União de Leiria-Vitória de Guimarães, e 2-2 no Estrela da Amadora-Belenenses, jogo em que a equipa de Belém foi orientada pela última vez por Bogicevic, substituído na terça-feira por Augusto Inácio, que começou a época ao serviço do Guimarães.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...