uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Comerciantes do centro histórico apresentam lista

Eleições para a Associação Comercial e Empresarial de Santarém já mexem
Edição de 21.01.2004 | Economia
Um grupo de comerciantes do centro histórico de Santarém vai concorrer à liderança da Associação Comercial e Empresarial de Santarém (ACES), cujas eleições se realizam no dia 29 de Janeiro. A lista foi entregue esta segunda-feira e dela constam 14 nomes. Ponto assente é que o actual presidente, Manuel Mendes, não se recandidata, por força dos estatutos que limitam o exercício do cargo ao máximo de dois mandatos, nem pretende integrar nenhuma lista.Para já, o grupo de pessoas que dinamizou o núcleo de comerciantes do centro histórico não tem concorrentes. Na base da candidatura está sobretudo a dinamização do comércio em Santarém. Paulo Moreira, candidato a presidente da direcção, diz que é necessário encomendar um estudo a uma empresa especializada que aponte caminhos. “Temos que nos avaliar e saber quais as nossas capacidades. Ter pessoas especializadas que nos digam o que está mal e quais são as nossas potencialidades”. Manuela Estêvão, candidata a vice-presidente da direcção, afina pelo mesmo discurso e fala mesmo na necessidade de um “virar de página” na ACES e de assumir um “desafio” que vê como “o princípio de uma grande caminhada”. Até porque a farmacêutica acha que “a notoriedade e a respeitabilidade da associação deixam neste momento alguma coisa a desejar”.Na óptica de Manuela Estêvão, a actual gestão da associação tem sido marcada pela “inoperância”, pela “falta de dinamismo” e pela ausência de poder reivindicativo junto da câmara municipal. Como exemplo, refere o que se passou no último Natal, em que o núcleo de comerciantes é que fez as despesas da dinamização do comércio tradicional no centro histórico, num projecto que constituiu o assumir da ruptura com a liderança de Manuel Mendes.Para trás já haviam ficado também as divergências entre a ACES e esse núcleo de comerciantes quanto às medidas a tomar para revitalizar o comércio na cidade. O estudo que foi escolhido pelo núcleo foi considerado demasiado dispendioso pela ACES e acabou por não ser posto em prática. Manuela Estêvão considera que a partir desse momento Manuel Mendes não tinha condições para continuar como presidente da ACES. E vai mais longe: “Nunca ninguém fez nada pelo centro histórico da cidade. Tudo tem sido feito de costas voltada para o centro histórico”.É por isso que Paulo Moreira pretende dar “uma nova dimensão” à associação. “Os comerciantes e empresários têm que ser chamados a colaborar com a terra. Temos responsabilidades como empresários e comerciantes no sentido de contribuir para abanar a cidade e levá-la para a frente, de acabar com este ciclo depressivo”.Explorar a dimensão empresarial da ACES e captar mais associados são outros dos objectivos desta lista. Quanto ao desafio para o comércio tradicional que constituiu a abertura do centro comercial W Shopping, Manuela Estêvão diz que o mesmo “não mete medo nenhum”. “A nossa postura é de desafio. Vamos trabalhar para que o centro comercial seja uma mais valia para o comércio tradicional”.Os outros concelhos que integram a ACES – Almeirim, Alpiarça, Benavente, Cartaxo e Chamusca não foram esquecidos. A lista candidata considera essencial a criação ou dinamização de núcleos da associação nesses municípios, para poderem fazer chegar os problemas específicos dessas zonas à direcção da associação.Os candidatosA única lista conhecida que vai concorrer à liderança da Associação Comercial e Empresarial de Santarém tem como candidatos à direcção Paulo Moreira (presidente), Manuela Estêvão (vice-presidente), Paulo Dias da Costa (tesoureiro), Luís Matias (secretário), Jorge Venâncio (vogal), Ana Mendes (vogal) e Maria Teresa Pires (vogal).Para a assembleia geral são candidatos: Jorge Paulo Ferreira (presidente), Maria Manuela Lopes (vice-presidente), Carlos Dinis Ferreira (secretário) e Paulo Rito (secretário).Como candidatos ao conselho fiscal surgem Carlos Manuel Ferreira (presidente), António Nunes Duarte (vogal) e Rui Coelho de Oliveira (vogal).“Seria desejável surgirem mais listas”Após seis anos como presidente da Associação Comercial e Empresarial de Santarém, Manuel Mendes, que estatutariamente não se pode recandidatar à liderança da ACES, vai dar por encerrado um ciclo de ligação à vida associativa e afirma ao nosso jornal que não pretende integrar nenhuma lista concorrente às eleições de 29 de Janeiro.Na hora de saída, o ainda presidente da associação diz que lhe “parece bem” o aparecimento de pelo menos uma lista e acrescenta que até seria “desejável” o surgimento de mais listas. “É importante que a associação tenha estabilidade directiva. Não haver vazio directivo já é muito bom”, afirma, lembrando que quando se candidatou pela primeira vez a presidente, a ACES era gerida por uma comissão administrativa.Confrontado com algumas das críticas atribuídas à sua gestão, Manuel Mendes é lacónico: “Não vejo qual é a necessidade desse tipo de comentários”. Num breve balanço dos seus mandatos, o mesmo responsável declara estar convicto que fez “um bom trabalho” e deseja que a próxima direcção “possa fazer melhor”.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...