uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Nova esquadra no Cartaxo não é prioridade

Comandante distrital da PSP traça linha de acção e assume gestão de continuidade

O novo comandante da PSP de Santarém, Vaz Antunes, assumiu segunda-feira, num encontro com jornalistas, que a construção de uma nova esquadra no Cartaxo não é uma prioridade. As atenções vão para a melhoria das condições nas esquadras de Tomar e Abrantes. No primeiro caso a solução passa pela transferência para antigas instalações do hospital. Em Abrantes está em marcha o processo com vista à construção de um novo edifício, cujas obras podem começar em breve.

Edição de 21.01.2004 | Sociedade
No mesmo encontro, Vaz Antunes, que assumiu funções em 27 de Outubro, abordou o caso que levou ao afastamento do anterior comandante distrital, Levy Correia, e do subcomissário da PSP do Cartaxo, José Maurício. Recorde-se que ambos foram afastados dos cargos devido a uma polémica com o presidente da Câmara do Cartaxo sobre a vida nocturna da cidade. O graduado garantiu que vai ser nomeado um novo comandante para aquela esquadra em breve, desconhecendo-se ainda qual é o oficial em causa. No que toca à segurança relativa ao Euro 2004, assegurou que os meios da esquadra de Fátima vão ser reforçados. Essa acção passa pela deslocação de agentes de outros postos do distrito para aquela esquadra. Vaz Antunes foi também peremptório no que toca à gestão da PSP distrital. Assumiu que vai seguir um modelo de continuidade tendo em conta o trabalho feito pelo anterior comandante, Levy Correia. “Não venho aqui fazer nenhuma revolução. Não encontrei aqui nada que me faça mudar alguma coisa”, afirmou. Nesse sentido garantiu que vai continuar a guerra contra os arrumadores, iniciada pelo seu antecessor. E que vai dar especial importância aos crimes, em maior grau que ao trânsito. Até porque, disse, o problema do tráfego automóvel tem a ver com o facto de as cidades não terem sido concebidas para o actual modo de vida. Por outro lado afirmou que lhe faz confusão ver o centro histórico de Santarém despovoado a partir das 19h00. E deixou um recado: “Se não forem os cidadãos de bem a ocupar essas zonas alguém o fará”. Na onda dos recados, Vaz Antunes sublinhou que a polícia não vai deixar de cumprir o seu papel. E tendo isso em consideração garantiu que vai haver fiscalização aos bares da cidade, no sentido de se apurar quais têm licença de funcionamento. O comandante anunciou ainda que pretende reunir com as associações de moradores constituídas, para em conjunto se encontrarem formas de melhorar a segurança. O comando distrital da PSP dispõe de esquadras em Santarém, Cartaxo, Entroncamento, Tomar, Torres Novas, Abrantes, Fátima e Ourém. Pelas contas do comando há um polícia por cada 300 a 400 habitantes. No ano de 2003 na área de influência da PSP foram registados 4280 crimes. Os mais significativos foram os de ofensas à integridade (639), furtos em veículos (598), condução com uma taxa de álcool superior a 1,2g/l (279) e condução sem habilitação legal (208).

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...