uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Golpe mortal nos descontos

Golpe mortal nos descontos

U. Figueirense marcou no cair do pano e eliminou o Vilarense

Um golo de Magalhães, no tempo de descontos, valeu ao União Figueirense a passagem aos quartos de final da Taça do Ribatejo. A vítima foi o Vilarense, numa altura do jogo em que as duas equipas já vislumbravam o prolongamento.

Edição de 28.01.2004 | Desporto
Em Fazendas das Figueiras, concelho de Coruche, tocaram-se os extremos geográficos das provas distritais. O anfitrião, U. Figueirense, líder da série C da Segunda Divisão Distrital, recebeu o Vilarense, quarto classificado da série A, que viajou de Vilar dos Prazeres, em Ourém. Curiosamente, quem chegou mais atrasado foi o trio de arbitragem, que veio da Chamusca, e que obrigou o jogo a começar meia hora depois do previsto.Apesar dos extremos, a partida foi equilibrada. Os visitantes começaram melhor o encontro, com o possante ponta de lança Jordão a cabecear por cima da barra da baliza de Sérgio Costa à passagem do minuto cinco. Dez minutos depois, foi Nuno Rato a imitar o gesto, mas na baliza contrária, num lance a papel químico, em que falhou o alvo. O Vilarense colocou-se na frente do marcador aos 18 minutos. Após um livre cobrado por Telmo junto à quina da área do Figueirense, Sousa antecipou-se ao seu marcador directo e, de cabeça, desviou o esférico para junto do poste esquerdo, sem que Sérgio Costa pudesse esboçar a defesa.Com a vantagem no marcador, o Vilarense continuou a dominar o jogo, especialmente através de contra-ataques. Neste período, o U. Figueirense apenas conseguiu criar alguma sensação de perigo através de dois livres do central Quim. A partir da meia hora, os anfitriões começaram a inverter a tendência e Renato teve o empate nos pés, quando rematou na direcção da baliza e Tordo conseguiu aliviar para fora. O tento da igualdade acabaria por chegar antes do intervalo. Após um lance confuso na área do Vilarense, a bola sobrou para Alex que, com o pé direito, rematou em arco e colocadíssimo ao ângulo superior esquerdo do marco de Joel.Durante a segunda parte foi o U. Figueirense que exerceu maior domínio. Apesar disso coube a Rui Vieira - substituto de Jordão - ter o golo na cabeça, mas a bola tirou tinta à barra da baliza, num lance disputado junto à pequena área do Figueirense. A partir dali e até final, foi a equipa da casa a desfrutar das melhores oportunidades de golo. Primeiro, aos 63 minutos, com um remate de Renato à meia volta que fez o esférico bater estrondosamente na trave da baliza. Os comandados de Toy pressionaram bastante a formação orientada por Carlos Niné sem, contudo, criar claras oportunidades de golo.Foi já num momento em que ambos os conjuntos avistavam o prolongamento que surgiu o golpe decisivo na eliminatória. Após a marcação de um pontapé de baliza, o esférico foi ter até à linha de meio campo onde Rui Lopes recebeu e de primeira aplicou um forte chuto para o ar. A bola subiu uns bons 50 metros e foi cair na direcção na linha limite da grande área do Vilarense, onde surgiu Magalhães a cabecear de rompante para o fundo das redes do desamparado e surpreendido Joel. Um tento muito festejado por todos os elementos dos anfitriões. Restavam quatro minutos de descontos concedidos pelo árbitro nos quais o Vilarense tentou tudo para chegar à igualdade. Jacinto e Sousa ainda tentaram o remate mas não atingiram o alvo.Numa partida equilibrada, até em oportunidades de golo, venceu a equipa que foi mais matreira a aproveitá-las. No U. Figueirense, Quim e Magalhães foram os melhores, enquanto no Vilarense foi Sousa a dar mais trabalho a defensiva adversária.Apesar da chegada mais atribulada ao campo, o trio de arbitragem liderado por José Morgado rubricou uma excelente actuação.
Golpe mortal nos descontos

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...