uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Noites mal dormidas

Noites mal dormidas

Barulho nocturno na Rua Casal do Provedor, em Santarém, irrita moradores
Edição de 28.01.2004 | Sociedade
Vinte moradores da Rua Casal do Provedor, em Santarém, estão fartos do barulho nocturno, sobretudo ao fim-de-semana, causado por jovens frequentadores de um bar da vizinhança. Por isso decidiram escrever na semana passada ao comandante da Polícia de Segurança Pública da cidade a solicitar o “frequente patrulhamento” daquela zona, dados os “perigos” a que dizem estar expostos.Em causa estão também alegados distúrbios provocados pelos jovens durante a noite e madrugada nas imediações das suas habitações, junto à Escola Secundária Ginestal Machado. “Impedimento de descanso, terraços e muros apedrejados, casas alvo de garrafas de cerveja e, agora, até tentativas de arrombamento de portas do rés-do-chão”, são algumas das queixas enumeradas na exposição enviada ao comandante da PSP de Santarém.Alertando para “o real perigo de a falta de respeito e de segurança pelos cidadãos habitantes nesta zona residencial poder degenerar, a qualquer momento, em séria desgraça pública”, os queixosos solicitaram ainda a intervenção do presidente da Junta de Freguesia de Marvila e do presidente da Assembleia Municipal de Santarém.O subcomissário Vítor Catulo, da PSP de Santarém, reconhece que aquele “é um local problemático por causa da concentração de jovens” e que ainda na manhã de domingo, ele e o comandante distrital, superintendente Vaz Antunes, estiveram na zona e constataram que a mesma “ainda estava cheia de resíduos de mais uma noitada”.Aquele graduado confirma a existência de queixas regulares por parte dos moradores e garante que a PSP tem feito o patrulhamento regular daquela zona. “Infelizmente a política não tem um normativo jurídico que sancione esses indivíduos pelos desmandos na via pública. A nossa acção é meramente presencial e dissuasora”.Vítor Catulo diz que esses actos são habitualmente praticados por jovens da cidade “que bebem umas imperiais a mais à noite e provocam esses desmandos por mero vandalismo”. E reconhece que em algumas situações a PSP está limitada na acção por não haver um enquadramento legal objectivo.Também o presidente da Junta de Marvila, Mário Santos (PSD), diz ter conhecimento dos protestos dos moradores, garantindo que vai “pressionar” algumas entidades para que a situação seja resolvida - “designadamente a PSP, que é quem tem a tutela da segurança”. Mas o autarca, que pretende fazer um levantamento real da situação – “embora não ponha em causa a palavra das pessoas, até porque sei que o que dizem é verdade” – diz que uma melhor limpeza e iluminação da zona também contribuem para a segurança.Recorde-se que a aglomeração de jovens na zona vizinha à Rua Casal do Provedor está associada ao funcionamento de um bar ali existente. Os moradores pediram recentemente à câmara para que o encerramento do bar passasse para a meia-noite – actualmente fecha às duas da madrugada -, mas o executivo decidiu manter o horário, argumentando-se, entre outros aspectos, que o encerramento do bar levaria a que os jovens se aglomerassem mais tempo no exterior.
Noites mal dormidas

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...