uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Alverca vê a vida andar para trás

Quarta derrota consecutiva coloca a equipa a um ponto da linha de descida

O Alverca perdeu uma oportunidade de ouro para vencer um adversário directo e afastar-se um pouco mais da linha de descida, que está agora a apenas um ponto, quando ainda faltam disputar cinco partidas e estão 15 pontos em disputa.

Edição de 07.04.2004 | Desporto
Os ribatejanos foram derrotados em casa pelo Vitória de Guimarães num jogo pobre em que os vimaranenses venceram por 1-0, ganhando um balão de oxigénio para as últimas rondas da Superliga de futebol.Os comandados de José Couceiro vinham de três derrotas consecutivas que os puseram perto da “linha de água”, ao passo que os homens liderados por Jorge Jesus, vitoriosos sobre o Beira-Mar (2-0) na última ronda, tinham pela frente nova “final” para evitar a descida de divisão.Numa primeira parte com poucos motivos de interesse, os dois conjuntos preocuparam-se mais em tapar os caminhos das balizas do que em atacar. Uns primeiros 45 minutos de futebol muito táctico, pausado e receoso, apenas proporcionaram dois lances de verdadeiro perigo, ambos para o lado dos anfitriões.À passagem da meia-hora, um falhanço do defesa do Guimarães Marco permitiu a Bruno Aguiar ganhar a posse da bola e endossá-la a Vargas, mas o avançado dos ribatejanos, cara-a-cara com Palatsi, permitiu a defesa, com o guardião a arrojar-se aos seus pés.Nove minutos depois, foi Nandinho a ganhar espaço, rompendo a defesa minhota e cruzando rasteiro para a pequena área, onde Alex Afonso não conseguiu emendar, desperdiçando ocasião soberana.No regresso das cabinas, os vimaranenses, mais experientes, surgiram mais afoitos e pressionantes, mas o último passe saía sempre com pouca certeza e acerto.Até aos 60 minutos, altura em que Carlos Carneiro centrou do flanco direito e Djurdjevic amorteceu para a entrada da área, onde apareceu Nuno Assis, sem oposição, a rematar rasteiro e colocado para a direita de Yannick, inaugurando o marcador.O mesmo Nuno Assis podia ter sentenciado o jogo, cinco minutos volvidos, ao encher o pé e rematar forte, a 25 metros da linha de golo, mas viu o travessão da baliza do Alverca devolver-lhe a bola.O Alverca, cujo ataque era quase inoperante, mesmo a perder, viu ainda Carlos Carneiro obrigar Yannick a uma defesa apertada, aos 73 minutos, após um cruzamento da ala esquerda do ataque visitante.A mesma barra que “recusou” o segundo golo a Nuno Assis evitou novo tento, aos 85 minutos, quando Bessa cobrou com demasiada força e altura um “penalti” assinalado por Bruno Paixão, a penalizar uma falta de Marco Almeida sobre o número 25 vimaranense, embora o primeiro contacto se tenha verificado ainda antes do limite da área.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...