uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Sem espinhas

Sem espinhas

Amiense goleou U. Santarém (4-0) em tarde inspirada de Matias

O Amiense bateu o U. Santarém por quatro golos sem resposta e aproximou-se dos escalabitanos na corrida ao segundo lugar. Dois golos marcados em momentos decisivos e uma grande pressão sobre o detentor da bola foram armas difíceis de contrariar por um adversário que, só a espaços, soube responder ao domínio dos anfitriões.

Edição de 07.04.2004 | Desporto
Uma goleada de 4-0 marcou bem a diferença de andamento na partida que opôs o segundo ao quarto classificado da Primeira Divisão Distrital. O golo de Matias, mesmo ao cair da primeira parte, revelou-se decisivo para o desenrolar dos acontecimentos.Logo ao minuto seis, Leandro perdeu a que viria a ser a melhor oportunidade do jogo. Lançado no corredor central, fintou Bruno Torre e com a baliza escancarada rematou frouxo, permitindo que Paulo Nuno aliviasse. Mas o esférico foi ter de novo ao avançado, que assistiu João Branco, com o ponta de lança a chutar ao lado da baliza. Estava dado o mote do encontro. O U. Santarém respondeu a preceito e, primeiro Luciano depois Paulo Ribeiro, tiveram oportunidades de ouro para inaugurar o marcador, mas ambos remataram ao lado do marco de Gama.À passagem da meia hora foi Bexiga a falhar incrivelmente o 1-0. Matias centrou de livre e o médio, sozinho frente a Bruno Torre, não conseguiu cabecear para o golo, quando tudo o fazia prever.Pouco depois, Parreira efectuou um bom trabalho individual no corredor direito e assistiu Matias, que à entrada da grande área, rematou de primeira, assustando o guardião do U. Santarém. Apesar do ascendente claro do Amiense, os visitantes contra-atacavam com algum perigo e Rodolfo teve o golo nos pés. Isolado frente a Gama, tentou picar a bola sobre o guarda-redes, que foi mais lesto e evitou o tento.Quando o árbitro já tinha concedido dois minutos de tempo de desconto na primeira parte, Matias marcou um golo que levantou o muito público nas bancadas. O avançado correu com a bola dominada a meio do meio campo do U. Santarém, passou por dois jogadores, flectiu para a esquerda, e com um potente remate de pé esquerdo, enviou um “míssil teleguiado” que se anichou no canto superior esquerdo da baliza de Bruno Torre. Para o segundo tempo não houve alterações nos conjuntos, mas estas não tardaram no marcador. É que, logo no minuto inaugural Matias roubou autenticamente a “carteira” a Gígio, e perante Bruno Torre escolheu o poste mais afastado para colocar a bola e fazer o 2-0. Uma jogada com grandes culpas para o lateral direito, mas em que o avançado do Amiense teve o mérito de acreditar no lance.A partir dali o U. Santarém desorientou-se e nunca mais conseguiu fazer contra-ataques como durante a primeira parte. E Matias só não fez um hat-trick um minuto depois ao tentar corresponder de primeira a um centro vindo da direita, porque a bola saiu na direcção das nuvens.Ao minuto 77, o U. Santarém viu ainda mais a vida a andar para trás com a expulsão, por cartão vermelho directo, do guarda-redes e capitão de equipa, Bruno Torre. Perante o acosso de um adversário, o guarda-redes tentou chutar a bola, mas o árbitro considerou que levou a bola na mão até fora de grande área, assinalando falta. Bruno Torre não gostou da decisão e terá mandado uma boca ao juiz, que o enviou de imediato para os balneários com vermelho directo. Com menos um jogador e já com todas as substituições realizadas, acabou por ser Rodolfo a assumir a função de guarda-redes.A dez minutos do final, num livre a poucos metros da área, Matias rematou ao segundo poste para defesa do “guardião” para o lado. Na busca da bola, Rodolfo e Leandro lançaram–se chocaram, com o avançado a cair na área e com o árbitro a assinalar grande penalidade. Um lance difícil de avaliar quando se está atrás da baliza contrária. Quem não se impressionou foi Zé Maria que converteu o penalti no 3-0 a favor do Amiense. Com a partida resolvida e já em tempo de descontos, foi o entrado Mário Nelson a estabelecer o 4-0 final. Caminhou isolado para a área e rematou com o pé esquerdo ao poste mais distante, perante a estirada impossível de Rodolfo.Estava feito o resultado final que, apesar de justo, parece demasiado pesado para os escalabitanos. Matias foi o melhor jogador da partida, já que além de dois golos, perdeu outros tantos, jogou no corredor esquerdo e direito, e teve “pulmão” suficiente para aguentar todo o jogo. No U. Santarém Rodolfo e Luciano foram os mais empreendedores. A equipa de arbitragem liderada por Nuno Vicente rubricou uma actuação sem grandes reparos.
Sem espinhas

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...