uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Fechado para obras

Lar de São Salvador transferiu idosos para outras instituições

O Lar de Idosos S. Salvador, em Santarém, vai estar encerrado temporariamente durante cerca de quatro meses. A decisão foi tomada após uma intervenção do Centro Distrital de Solidariedade e Segurança Social (CDSSS) que detectou problemas de segurança para os utentes. Estes permaneciam nas instalações enquanto decorriam obras de ampliação das mesmas, o que representava um risco elevado de acidente.A iniciativa de encerrar o estabelecimento com fins lucrativos partiu da própria administração, que solicitou a suspensão de alvará de funcionamento. Enquanto a licença estiver suspensa, não podem ser colocados utentes nas instalações, sob pena do proprietário do lar ser acusado da prática de um crime de desobediência.

Edição de 07.04.2004 | Sociedade
Segundo explicou o director do CDSSS, António Campos, o encerramento voluntário do estabelecimento foi possível e aceite porque o lar cumpriu as determinações impostas pela Segurança Social. Ou seja, a retirada dos idosos, que foram encaminhados para outros estabelecimentos privados e para casas de familiares. Chegou a ser colocada a hipótese de em situação de dificuldade alguns poderem ser acolhidos em instalações da Segurança Social, o que acabou por não se verificar. Após a conclusão das obras, previstas para daqui a quatro meses, o CDSSS fará uma vistoria ao lar no sentido de verificar as condições. Se o estabelecimento cumprir as regras definidas pela Segurança Social, o alvará de funcionamento é reactivado. Recorde-se que há duas semanas o Centro Distrital de Solidariedade e Segurança Social (CDSSS) tinha ordenado a retirada imediata dos 18 idosos instalados no Lar de S. Salvador, na Rua Caetano Frazão, Vale de Estacas, por os utentes correrem perigo. A situação foi detectada no decorrer de uma inspecção ao estabelecimento feita por técnicas da Segurança Social, no dia 9 de Março.No dia 16 o centro distrital deu três dias aos responsáveis do lar para retirarem os utentes do local. Uma situação que devia ter ocorrido quando se iniciaram as obras. Até porque, segundo disse António Campos, tinha ficado acordado que os trabalhos só se poderiam realizar caso os idosos fossem transferidos para outro local.O lar de S. Salvador está legalizado pela Segurança Social e as obras estão licenciadas.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...