uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Académica no caminho do Vitalis Santarém

Vitória sobre o Galitos (85-69) ditou sétimo lugar nos play-offs da Proliga

Uma vitória por 85-69 sobre o Galitos garantiu ao Vitalis Santarém Basket a classificação para os play-offs da Proliga. Um triunfo natural mas que só foi consumado de forma segura no último período. No caminho dos escalabitanos segue-se a Académica num confronto à melhor de três partidas, a começar no recinto adversário, em 24 de Abril.

Edição de 14.04.2004 | Desporto
O Vitalis Santarém ganhou ao Galitos por 85-69 e confirmou que está entre as oito melhores equipas da Proliga, o segundo escalão do basquetebol português. No entanto a partida não foi entusiasmante, já que os escalabitanos sabiam que, mesmo perdendo, podiam ser apurados para os play-offs no oitavo lugar, com 15 vitórias e 13 derrotas. A equipa da casa começou a dominar a partida de forma clara e, com 3.35 minutos jogados, já vencia por 14-4, mercê de boas acções colectivas e alguma desorientação do Galitos. O primeiro desconto da partida pertenceria aos aveirenses, que rectificaram defensivamente e foram para o fim do primeiro período a perder por oito pontos, 25-17. Até ao intervalo houve poucos motivos de interesse, com a diferença pontual a situar-se nos seis e sete pontos, acabando a primeira parte com o marcador de 40-33, favorável ao Vitalis Santarém.No início do terceiro período, o Galitos entrou com outra disposição defensiva e chegou a empatar o jogo a 40 pontos, com um parcial de 0-7 nos dois primeiros minutos. Mas a força dos aveirenses durou pouco tempo.José Monteiro colocou em campo Ivan Koustourkov, que começou a dominar as tabelas ofensivas e defensivas em termos de ressaltos, o que contribuiu para que a equipa fugisse no marcador para os 62-54.Nas jogadas imediatas, Miguel Salvador consolidou a vantagem do Vitalis Santarém. O base esteve bastante inspirado para além da linha de três pontos, convertendo três lançamentos além dos 6.35 metros (e sete convertidos em dez tentativas em todo o jogo), em apenas minuto e meio. Além de um lançamento de dois pontos convertido e dois lances livres. Acções ofensivas que ajudaram a disparar o score para uns confortáveis 73-58.De resto, outros jogadores estiveram em destaque no Vitalis Santarém. Paulo Penicheiro, que marcou 14 pontos e António Silva, com dez pontos, cumpriram, bem acompanhados por Ricardo Martinho (nove pontos).Alinharam e marcaram pelo Vitalis Santarém: Ricardo Martinho (9), Miguel Salvador (25), Leandro Santos, António Silva (10), Octávio Gomes, Pedro Frade (6), Valter Meneses (2), Paulo Penicheiro (14), Crue Harvid, João Lopes (7), João Neto (5) e Ivan Koustourkov (7).Os restantes jogos do play-off são Sampaense - Esgueira, Sangalhos - Física Torres e Basket Almada - Maia Basket. O objectivo é passar a AcadémicaPara o técnico do Vitalis Santarém, José Monteiro, a vitória e qualificação para os play-offs no sétimo lugar constitui uma classificação acima das expectativas iniciais da temporada. De acordo com o técnico “o objectivo era mantermo-nos na Proliga e subir o nível competitivo. Já foi bom não descer de divisão, mas tivemos ambição e chegámos aos play-offs”, analisou, salientando de seguida o forcing final, que se traduziu em sete vitórias nos últimos oito jogos.Agora o adversário é a Académica de Coimbra. Uma formação que esteve durante bastantes jornadas invicta e que terminou a fase regular no segundo lugar, com 23 vitórias e cinco derrotas.Números que não impressionam o técnico dos escalabitanos. “Vamos tentar passar à ronda seguinte sabendo que qualquer dos adversários que nos calhasse seria complicado. O primeiro jogo fora de casa, a 24 de Abril, é decisivo para o desfecho da eliminatória. Vamos a Coimbra para discutir a vitória”, referiu a O MIRANTE.Equipa femininaentra a vencerDepois de triunfar na Fase Regular da Liga Feminina, o Santarém Basket ultrapassou as feridas da Final Four, em que perdeu frente ao GDESSA, e surgiu cheio de força no primeiro jogo do play-off de apuramento do campeão nacional feminino, derrotando o Desportivo da Póvoa por claros 74-47.Com a Taça no saco, as barreirenses do GDESSA viajaram até ao Porto e puxaram dos galões, atingindo o centenário, na vitória sobre o Académico (70-110). O CAB venceu também por números claros na sua deslocação a Esgueira (70-96) preparando-se para, à semelhança de escolares e escalabitanas, carimbar o acesso à segunda eliminatória. Finalmente, o CPN recebeu e derrotou o Olivais (66-59) naquele que foi o encontro mais equilibrado da 1ª jornada dos play-off.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...