uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Decisão adiada

Pernes e Fátima empatam na primeira mão da final do Campeonato Distrital de Juniores Nível II

A equipa de juniores é o orgulho das gentes de Pernes, o que ficou bem espelhado na excelente moldura humana que esteve presente no sábado, no Campo do Livramento, para assistir à primeira mão da final do Distrital de Juniores Nível II. O jogo foi emotivo e, apesar de ter dominado, a equipa da casa não conseguiu vencer. O Fátima trazia a lição bem estudada e conseguiu anular as pedras mais influentes do xadrez do Pernes. O empate acabou por ser o resultado mais certo.

Edição de 21.04.2004 | Desporto
Pernes e Fátima defrontaram-se no sábado, na primeira mão da final de juniores – Nível II, mas o jogo terminou empatado a zero, deixando tudo em aberto para a segunda mão, este sábado em Fátima. O Pernes vinha de uma primeira fase do campeonato em que nos 12 jogos disputados não conheceu qualquer derrota. Com um score de 38 golos marcados e apenas 8 sofridos, entrou com confiança no jogo. Assentando o seu jogo num meio campo de boa qualidade, o conjunto pernense empurrou o Fátima para perto do seu reduto defensivo e, durante os primeiros 20 minutos, foi quase um sufoco para a extrema defesa adversária.Contudo, cedo se viu que a equipa que veio da terra dos milagres trazia a lição bem estudada, e começou a acertar as marcações aos jogadores mais influentes da equipa da casa, nomeadamente Vítor Azedo, Moreno e Osvaldo, que assim foram sendo cada vez menos perigosos, e acabou por pertencer ao Fátima a melhor oportunidade de golo da primeira parte. Iam decorridos 36 minutos de jogo, Joel recuperou a bola junto da sua área, colocou-a em Luís que, de primeira, colocou-a na esquerda em Ricky que correu para a área e atirou forte. Já com André batido, a bola foi embater com estrondo no poste da baliza do Pernes.Na segunda parte o jogo caiu de qualidade. As equipas encaixadas uma na outra, lutavam muito a meio campo, sem que se registassem grandes oportunidades de golo. Embora a equipa da casa fosse sempre mais atrevida no ataque, nunca conseguiu criar oportunidades flagrantes de golo.De vez em quando, o Fátima esboçava lances de contra-ataque que levavam algum perigo até à baliza de André, que aos 60 minutos foi obrigado a vir fora da área defender com as mãos uma bola que era perseguida por Diogo Vieira. O árbitro assinalou a falta e mostrou o cartão vermelho ao guarda-redes do Pernes, tudo isto numa altura em que o seu treinador já tinha feito as três substituições, pelo que foi o central Pedro Marçal que teve que ocupar o lugar de guarda-redes.As coisas complicaram-se assim para a equipa comandada por António Cruz, mas Pedro Marçal acabou por ser determinante na manutenção do nulo. Fez um punhado de excelentes defesas e deu confiança aos seus companheiros de equipa, que ainda conseguiram criar mais duas oportunidades de golo. Contudo o empate que se registava no final do jogo era um resultado certo para o que se passou em campo e deixou tudo em aberto para a segunda mão que se realiza no sábado em Fátima.A equipa de arbitragem chefiada pelo jovem João Bento esteve em bom plano. Foi muito criticada por ter expulso o guarda-redes André, críticas injustas porque se limitou a seguir a lei, mas pagou pelos erros que os árbitros consagrados da liga profissional fazem semanalmente.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...