uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Assembleia muito concorrida

Quatro listas concorrem às primeiras eleições da Comunidade Urbana do Médio Tejo
Edição de 21.04.2004 | Política
As listas para a constituição da primeira assembleia da Comunidade Urbana do Médio Tejo foram entregues a 14 deste mês. Dia 30 realizam-se eleições em simultâneo nos dez concelhos que integram a nova estrutura. Entre as 20h00 e as 22h00 horas de 30 de Abril, dez urnas estarão abertas em outros tantos concelhos do Médio Tejo para a eleição dos 31 membros efectivos e cinco suplentes da futura assembleia da Comunidade Urbana do Médio Tejo.Os maiores partidos apresentam a lista completa. O cabeça de lista do PSD é o actual secretário de Estado da Administração Local e também presidente da Assembleia Municipal de Tomar, Miguel Relvas. Do lado do PS está outro peso pesado, o deputado Jorge Lacão, presidente da Assembleia Municipal de Abrantes.A lista da CDU, que apenas tem maioria no concelho de Constância, é encabeçada pela presidente da assembleia municipal desse concelho, Sandra Cristina Xisto. A lista da coligação conta apenas com 21 elementos. Mas ainda menos, uma dúzia de nomes, é quanto tem a lista eleitoral do ICA, movimento de Independentes pelo Concelho de Alcanena, cujo primeiro nome é o de António José Ferreira Branco, presidente da assembleia municipal desse concelho.O Bloco de Esquerda não apresentou qualquer lista de candidatos à Comunidade Urbana do Médio Tejo, já que só tem representação na Assembleia Municipal do Entroncamento, com três vogais. À semelhança, aliás, do Partido Popular (PP).O facto de não ter havido consenso para uma única lista que integrasse representantes dos vários partidos - a CDU considerou que do ponto de vista legal a apresentação de uma lista de cada partido levantaria menos dúvidas – não deve alterar a previsão inicial da composição da futura assembleia.Com base na proporcionalidade, o PSD, que congrega 72 elementos eleitos nas assembleias dos dez concelhos, deverá ficar com 13 elementos, enquanto o PS, actualmente representado por 69 elementos, ficará com o mesmo número. As previsões apontam ainda para três ou quatro elementos da CDU e dois que virão da lista de independentes de Alcanena. Mas como o voto é secreto nada é linear e poderão até surgir algumas surpresas.Com ou sem surpresas, o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) de Lisboa e Vale do Tejo irá dar posse aos 31 membros da assembleia da Comunidade Urbana a 14 de Maio, na mesma altura em que dará também posse aos dez presidentes de câmara que formarão a Junta da CUMT. Com a efectivação do acto fica automaticamente instalada a Comunidade Urbana do Médio Tejo.Até final de Maio, os dez representantes da junta reúnem para eleger o presidente da CUMT, embora este já esteja escolhido – será António Paiva, o actual presidente da Câmara de Tomar. Também os 31 elementos da assembleia da comunidade têm de realizar uma reunião para escolherem o seu presidente. Se tudo correr como o previsto, a Comunidade Urbana do Médio Tejo estará pronta a funcionar no início de Junho.José Miguel Noras lidera lista do PS à assembleia da CULTO presidente da Federação Distrital de Santarém do Partido Socialista, Paulo Fonseca, considera que José Miguel Noras “é uma boa possibilidade e a hipótese mais provável” para liderar a lista socialista candidata à assembleia da Comunidade Urbana da Lezíria do Tejo (CULT), actualmente em fase de elaboração.José Miguel Noras, ex-presidente da Câmara de Santarém e actual presidente da assembleia municipal do mesmo concelho, já foi indicado pela concelhia socialista escalabitana para encabeçar o conjunto de eleitos da bancada socialista na assembleia municipal que integrarão a lista socialista à assembleia da CULT. Ana Benavente, presidente da Assembleia Municipal do Cartaxo, e Armindo Bento, presidente da Assembleia Municipal de Almeirim, eram outros nomes ventilados para liderar a lista socialista. Mas Paulo Fonseca, em declarações a O MIRANTE, diz que, na sua “opinião pessoal”, a escolha de Miguel Noras será a mais plausível “até por ser já o presidente da assembleia municipal da capital de distrito”.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...