uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Alverca abaixo da linha de descida

SuperLiga

O Alverca sofreu, no domingo, uma derrota normal frente ao Porto por 1-0 em jogo da 32ª jornada da SuperLiga em futebol, que serviu também para que os Dragões fizessem a festa da conquista do título, Como o Belenenses e o Vitória de Guimarães venceram, os alverquenses voltaram ser empurrados para baixo da linha de descida.

Edição de 28.04.2004 | Desporto
Num jogo onde os ribatejanos precisavam de pontuar, um golo de Bosingwa valeu o triunfo do FC Porto, consagrando assim o 20º título de campeão português dos “azuis e brancos”. A partida foi pouco interessante, os “dragões” voltaram a revelar pontaria desafinada - três bolas ao ferro -, perante um Alverca empenhado que até podia ter empatado, não fosse desperdiçar oportunidades soberanas quando ficou em vantagem numérica.O Alverca passou o jogo a defender e só tentou discutir o resultado depois de Bosingwa ter feito o golo, aos 52 minutos. Teve situações soberanas, mas também lhe faltou eficácia. Aos ultimamente habituais problemas na finalização dos portistas juntou-se o azar: estavam decorridos apenas 17 minutos e Maciel já tinha acertado com uma bola na trave e outra no poste esquerdo.O jogo tinha o sentido único da baliza do Alverca e César Peixoto - um dos mais inconformados - tentou a sorte por duas vezes, mas não conseguiu bater Yannick. Em baixa de eficácia, McCarthy não fez melhor num desvio a cruzamento de Deco, que o guarda-redes do Alverca desviou para canto. Falta de objectividade e azar mantinham o resultado em branco, numa partida em que os ribatejanos só aos 32 minutos incomodaram Nuno, num livre de Bruno Aguiar, que o guarda-redes não susteve e cedeu canto.Perante um FC Porto algo lento de ideias, o Alverca limitava-se a defender e conseguiu manter as redes invio-ladas até ao intervalo, apesar de novas tentativas de César Peixoto e Maciel para inaugurar o marcador.Após o intervalo o jovem brasileiro Carlos Alberto surgiu no lugar de César Peixoto e, em cinco minutos, protagonizou o melhor lance individual da partida, mas não ultrapassou Yannick.A resistência do Alverca terminou aos 52 minutos, quando Bosingwa, liberto de marcação, atirou de cabeça para o golo, na sequência de canto de Deco. Os ribatejanos podiam ter empatado logo a seguir, mas Manú falhou o remate e aquilo que parecia certo, não aproveitando o excelente trabalho de Zé Rui na esquerda. Os pupilos de José Couceiro despertaram e logo a seguir voltaram a testar a atenção de Nuno.O momento alto da noite estava reservado para o minuto 59, aquele em que Derlei voltou à competição (substituiu Deco). Volvidos apenas dois minutos, Carlos Alberto teve uma entrada dura e foi expulso, deixando o FC Porto reduzido a dez elementos. Rodolfo Lima (69) teve o empate nos pés, mas perdeu muito tempo e decidiu assistir Marco Almeida, que atirou para as nuvens, quando tinha a baliza à mercê.O FC Porto tentava segurar a ambição do adversário, mas também tentou “matar” a partida: a sorte não esteve com Derlei (75), quando o brasileiro apanhou uma bola solta à entrada da área e atirou ao poste, com Yannick batido. Rodolfo Lima (91) dispôs da última grande oportunidade para o Alverca empatar, mas Nuno opôs-se com um voo, que desviou a trajectória da bola.Porto já fez a festa do títuloApós o jogo com o Alverca, o Estádio do Dragão, no Porto, foi palco da sua primeira festa de campeões. O Porto, cujo plantel festejara pela noite dentro o segundo título consecutivo, aproveitou o encontro para cimentar a vantagem (nove pontos) face a Sporting e Benfica, quando há só mais duas jornadas para disputar, incluindo o “derby” lisboeta, domingo em Alvalade, onde ambas as equipas procuram garantir vantagem na luta pelo acesso à terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões.A vitória portista manteve os ribatejanos em apuros: são 16ºs classificados (32 pontos). O Belenenses, também envolvido na fuga à Liga de Honra, garantiu em casa um triunfo robusto, por 3-0, sobre o sexto posicionado Rio Ave, “respirando” melhor, embora só disponha de dois pontos de vantagem sobre o Alverca.Acima dos “azuis”, mas ainda em “perigo” está a Académica de Coimbra, que venceu em casa, já nos descontos, o também “aflito” Paços de Ferreira, por 3-2. Os pacenses seguem em 17º lugar, e, face à vitória 1-0 do Guimarães sobre o Braga, voltam ao futebol “de segunda” na próxima temporada.Nos lugares “uefeiros”, o Marítimo visitou Moreira de Cónegos e foi golea-do por 3-0. O Moreirense é assim nono classificado e os madeirenses têm os mesmos pontos que o sexto posicionado Rio Ave. No encalço destes dois surge agora o Boavista, um ponto atrás, mercê da vitória, em Barcelos, sobre o Gil Vicente (1-0), na sexta-feira. Já ao Nacional da Madeira ninguém tira uma primeira experiência europeia, depois da vitória expressiva de hoje (3-0), na Choupana, diante do Beira-Mar (11º), com um “hat-trick” do brasileiro Rossato.Sábado, o mais importante golo da jornada fora apontado pelo leiriense Alhandra, aos 49 minutos do jogo União de Leiria-Sporting (1- 0), pois “deu” o título ao FC Porto, o seu 20º êxito nacional. A derrota do Sporting, somada à vitória do Benfica, também sábado, na Luz, frente ao Estrela da Amadora (3-1), fez os “encarnados” igualarem os “verde-e-brancos” nos 70 pontos (segundo lugar), embora o Sporting tenha vencido na Luz por 3-1, estando assim em vantagem no confronto directo. No entanto, as duas equipas defrontam-se em Alvalade esta semana.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...