uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Alhandra e Póvoa querem mouchões de Vila Franca

Alhandra e Póvoa querem mouchões de Vila Franca

Interesse de investidores aguça a cobiça

A Assembleia de Freguesia de Alhandra reivindica a posse administrativa dos mouchões de Alhandra e Lombo do Tejo actualmente inseridos na freguesia de Vila Franca de Xira. Está reaberta a “luta” pela posse dos mouchões que inclui a freguesia da Póvoa de Santa Iria que reclama a posse da ilha mais próxima da cidade. Vila Franca não está disponível para ceder.

Edição de 28.04.2004 | Sociedade
Os autarcas de Alhandra uniram as suas vozes na reivindicação da posse administrativa dos mouchões do Lombo do Tejo e de Alhandra. A assembleia de freguesia reunida na quinta-feira, 22 de Abril, aprovou por unanimidade e aclamação (aplausos) uma moção a enviar aos órgãos autárquicos de Vila Franca de Xira, Governo e Assembleia da República. Esta polémica surge depois da Póvoa de Santa Iria ter reivindicado a posse do mouchão mais próximo da cidade. Apesar das três freguesias serem geridas por maiorias do PS e dos apelos dos dirigentes socialistas para se evitar a polémica, Vila Franca de Xira não abre mão do património natural e duma área de 15 Km2. “Não abdicamos deste património que é nosso por razões históricas e morfológicas”, disse a O MIRANTE, o presidente da Junta de Freguesia de Vila Franca de Xira. Segundo José Fidalgo Gonçalves não será por vontade da junta que a posse dos mouchões vai mudar.A moção elaborada pela comissão de ordenamento do território da assembleia de Alhandra sublinha que a freguesia tem a área territorial mais reduzida das 11 freguesias do concelho (1,6Km2) e com a transferência dos mouchões iria aumentar essa área com consequentes vantagens. Por exemplo, as verbas do Fundo de Fomento das Freguesias são influenciadas pela área da freguesia. O documento refere as ligações históricas de Alhandra aos mouchões e o cais 14 como ponto de partida e chegada dos barcos que lá se dirigem. “São os bombeiros e a GNR de Alhandra que prestam assistência à área destes dois mouchões”, frisa. A moção sublinha ainda o desejo natural da população de Alhandra em ver ampliado o seu espaço geográfico. Na Póvoa de Santa Iria também existe unanimidade quanto à pretensão de ver o “mouchão da Póvoa” inserido na freguesia. O secretário da junta, José João ainda acredita num consenso entre os autarcas das duas freguesias e afirma que não faz sentido o mouchão estar na freguesia de Vila Franca quando todas as suas ligações se estabelecem a partir da Póvoa. “Na freguesia poucos sabiam que o mouchão não estava na Póvoa”, disse.Os três mouchões do Tejo integrados no concelho de Vila Franca de Xira somam mais de 15 kms2 e estão integradas na freguesia de Vila Franca há mais de 200 anos, mas os eleitos de Alhandra e Póvoa de Santa Iria invocam razões de proximidade para solicitarem aos órgãos autárquicos municipais e nacionais que revejam a situação. Fonte envolvida no processo admitiu que esta discussão poderia ser alargada à freguesia de Samora Correia que em tempos reivindicou a posse da lezíria, incluindo os mouchões. “Se formos por razões de continuidade geográfica, até fará sentido”, disse a mesma fonte. Os espaços inseridos na Zona de Protecção Especial estão parcialmente integrados na Reserva Natural do Estuário do Tejo e têm sido aproveitados para alguma actividade agrícola. A sua riqueza natural e tranquilidade despertaram o interesse de investidores privados, nomeadamente portugueses, espanhóis e franceses. O mouchão da Póvoa é o que tem processo mais adiantado e já existem alguns pareceres para um projecto que garante o aproveitamento do espaço sem construções de alvenaria. Para o mouchão do Lombo do Tejo há a ideia de construir um hotel de luxo, mas a intenção conta com alguma resistência dos ambientalistas. No caso de Alhandra, O MIRANTE apurou que o proprietário do mouchão também foi abordado, mas ainda não existe nada de concreto. Um investidor mostrou interesse num projecto para turismo de luxo com a criação de alojamentos em bungalows onde os turistas poderiam descansar num ambiente sereno e desfrutar da paisagem do Tejo e da Lezíria.A Câmara de Vila Franca de Xira previu no Plano Estratégico Concelhio algum aproveitamento turístico dos mouchões desde que seja com actividades com pouco impacte ambiental como a observação de aves.
Alhandra e Póvoa querem mouchões de Vila Franca

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...