uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Luís Forinho

Luís Forinho

“Acho que os portugueses estão a ficar mais libertos e a perder preconceitos sobre o divórcio. Se antes nos sentíamos bem por chegar a casa e ter comida na mesa e roupa lavada, hoje queremos uma mulher que também faça isso mas seja no mínimo bonita

37 anos, mediador imobiliário, Tomar

Edição de 05.05.2004 | Agora falo eu
Se tivesse que mandar um telegrama ao Futebol Clube do Porto por ter ganho o campeonato de futebol que escreveria?Responderia apenas Felicitações. Por uma questão de justiça, porque estão a fazer um bom trabalho. Mas o Porto não é de forma nenhuma o meu clube e por isso não me alargaria mais. Se fosse o Sporting, de que sou adepto, ou mesmo o Benfica iria de certeza mais longe. Já não há bilhetes para grande parte dos eventos musicais e desportivos que vão acontecer este Verão. Os portugueses não têm mais onde gastar dinheiro?Têm! Então e as férias? Isso só prova que a vida não está tão má como dizem. Não é por acaso que na Europa somos o país com mais casas por habitante, cada vez se compram mais carros topo de gama, o estrangeiro é cada vez mais o destino de férias privilegiado. O que acha da operação apito dourado?Acho óptimo o trabalho da Polícia Judiciária, que está a dar os seus frutos. Há muito que se suspeita que a política, o futebol e a segurança têm ligações perigosas, são uma mistura explosiva e a explosão começou agora a ser visível. Só espero que as investigações não sofram pressões para ficarem a meio.Se lhe pagassem ia combater no Iraque?Ia com certeza, de borla. Porque tenho um passado militar e porque sou contra tudo o que aquele povo passou até agora. Sou essencialmente contra fanatismos de qualquer espécie.Depois dos aviões e dos comboios que andará a tramar Bin Laden?Temo que continuem os ataques em massa e calculo que os próximos ataques possam acontecer em barragens, que são um dos pontos mais sensíveis de qualquer país. A Barragem de Castelo do Bode, por exemplo, fornece água a um quinto da população nacional e tem um espelho de água de pouco mais de 60 quilómetros. Suponha que rebentam o paredão - não é difícil, basta deixar lá em cima um camião carregado de TNT – e aquela água vinha toda por ali abaixo, fazendo desaparecer localidades como Constância e Barquinha. A Selecção Nacional tem hipóteses de passar da fase inicial do Europeu?Somos uma grande equipa, temos um bom treinador, apesar de achar que deveria ser orientada por um seleccionador nacional. Não acredito que cheguemos ao fim mas penso que conseguiremos ficar até meio da prova. Todos os trabalhadores deveriam passar a picar o ponto?Absolutamente. A menos que tenham profissões liberais, com isenção de horário. A maioria dos portugueses gosta de chegar depois da hora. Gosta de se levantar tarde, de andar a correr a dizer que vai chegar atrasado mas depois ainda arranja tempo para ir beber café com os amigos, quando já devia estar no seu posto de trabalho.O regresso da mini-saia é uma benção para os homens?A moda da mini-saia é boa para “lavar a vista” mas depois torna-se corriqueira. As mulheres têm ou não carisma, são ou não interessantes, e não é uma mini-saia que lhes vai dar ou tirar isso.Os centros históricos das cidades deviam estar interditos ao tráfego automóvel?Completamente. Todos sem excepção. Os centros históricos devem ser restaurados e preservados, o que não acontecerá enquanto continuarem a ser diariamente “esmagados” por centenas de automóveis. Porque é que há tantos divórcios em Portugal?Acho que os portugueses estão a ficar mais libertos e a perder preconceitos sobre o divórcio. Se antes nos sentíamos bem por chegar a casa e ter comida na mesa e roupa lavada hoje em dia queremos uma mulher que também faça isso mas seja no mínimo bonita, inteligente e simpática.
Luís Forinho

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...