uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Socialistas fora de jogo

Socialistas fora de jogo

PSD vence eleições para Assembleia do Médio Tejo aproveitando ausências no adversário

O PSD foi o partido que elegeu mais deputados para a assembleia da Comunidade Urbana do Médio Tejo. Mas a composição do plenário ficou muito equilibrada e os social-democratas necessitam de fazer alianças para conseguirem a presidência desse órgão.

Edição de 05.05.2004 | Política
O PSD obteve a maioria de eleitos para a Assembleia da Comunidade Urbana do Médio Tejo (CUMT) na eleição realizada na noite de sexta-feira nas 10 assembleias municipais dos concelhos que integram aquela estrutura recentemente criada.A lista social-democrata, liderada pelo presidente da Assembleia Municipal de Tomar e secretário de Estado da Administração Local, Miguel Relvas, obteve 71 votos, elegendo 14 dos 31 membros da futura assembleia da CUMT. Os socialistas, liderados por Jorge Lacão, ficaram em segundo lugar com 62 votos e 12 eleitos. Mas podem queixar-se de si próprios. As previsões apontavam para a eleição de 13 elementos por parte do PSD e do PS, mas a falta de sete socialistas desequilibrou o resultado a favor dos social-democratas.As outras duas forças políticas concorrentes, a Coligação Democrática Unitária (CDU) e os Independentes pelo Concelho de Alcanena (ICA), obtiveram, respectivamente, 20 votos e três eleitos e 13 votos e dois eleitos.Num universo de 180 eleitos com capacidade de votar - os presidentes de junta de freguesia que têm assento nas assembleias municipais não podem participar nesta votação - , 171 participaram no acto, que decorreu entre as 20h00 e as 22h00 em cada um dos 10 concelhos.Dos cinco votos brancos ou nulos, três provêm da Assembleia Municipal do Entroncamento, onde o Bloco de Esquerda possui esse número de eleitos.Sublinhando que se candidatou à assembleia da CUMT por razões de cidadania e por coerência na defesa de um modelo de que tem sido o principal impulsionador (como secretário de Estado da Administração Local), Miguel Relvas disse à agência Lusa que esta vitória lhe deu uma particular satisfação.Questionado sobre o que poderá acontecer na eleição da mesa da assembleia, dependente de eventuais alianças com as forças minoritárias, Relvas afirmou que não se candidatou a presidente da assembleia da CUMT mas sim a membro.Declarou-se, contudo, disponível para, se assim for entendido pelos restantes eleitos, fazer “tudo o que puder para contribuir para valorizar” este novo órgão.Miguel Relvas fez questão de saudar a candidatura do socialista Jorge Lacão, presidente da Assembleia Municipal de Abrantes, um céptico em relação ao modelo que está a ser criado mas que já declarou o seu empenho em dar o seu melhor em nome da causa pública.A CUMT integra cinco concelhos em que o PSD detém a maioria (Tomar, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Sardoal e Mação), três dominados pelos socialistas (Abrantes, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha), um da CDU (Constância) e outro do ICA (Alcanena).As listas da CDU e do ICA foram lideradas pelos presidentes das assembleias municipais de Constância, Sandra Xisto, e de Alcanena, António Branco, respectivamente.A tomada de posse da futura assembleia da Comunidade Urbana do Médio Tejo acontecerá em meados de Maio, na mesma sessão em que será eleita a sua mesa e em que tomarão posse os 10 presidentes de câmara que constituirão a Junta. A qual, ao que tudo indica, será liderada por António Paiva, presidente da Câmara Municipal de Tomar.O MIRANTE/Lusa
Socialistas fora de jogo

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...