uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Castelo Branco fez a festa

Castelo Branco fez a festa

Torres Novas despediu-se das partidas em casa com uma derrota (0-2)

O Benfica de Castelo Branco foi a Torres Novas fazer a festa da subida à Segunda Divisão B, com uma vitória por dois golos sem resposta. Apesar de enfrentarem os líderes do campeonato, os torrejanos realizaram uma partida pouco inspirada e sem grande oportunidades de golo. Ficar entre os cinco primeiros é o objectivo a cumprir na última jornada.

Edição de 12.05.2004 | Desporto
Com a missão cumprida na série D da Terceira Divisão, o Torres Novas enfrentou o Benfica de Castelo Branco, a lutar pela subida de divisão. E pode dizer-se que se esperava mais da formação torrejana, que realizou uma exibição pálida.Ainda assim foram os anfitriões a começar com a iniciativa atacante e Cascavel, aos sete minutos, isolado à entrada da área, atrapalhou-se com a bola e não conseguiu rematar à baliza. Pouco depois, de livre directo, a cerca de 30 metros do marco, Gonçalves obrigou Soares a defesa atenta para canto.Os albicastrenses só se aproximaram na área de Telmo à passagem do minuto 22, com Filipe Avelar a obrigar o guarda-redes a uma dupla intervenção. O central Ricardo António teve o golo nos pés logo de seguida, respondendo por cima da barra a um canto marcado na esquerda.O Benfica de Castelo Branco estava em “alta” e, também no seguimento de um canto, Monteiro rematou forte de primeira, com a bola a embater em Ricas, quando levava o selo de golo.O corolário da maior domínio dos visitantes chegou aos 38 minutos. Ricas foi desmarcado no corredor direito e, sozinho, pode centrar a preceito para Monteiro, que na área perante Telmo, só teve de escolher o lado para fazer o 0-1. Na jogada seguinte, Helder Guia teve o empate nos pés. O ponta de lança recebeu uma bola pelo ar e de primeira, de chilena, aplicou um forte pontapé à entrada da área, obrigando Soares e boa defesa. Uma oportunidade gorada, com o Torres Novas a alcançar o intervalo a perder pela margem mínima.Sem alterações ao descanso, a partida reiniciou-se na mesma toada e Monteiro quase fez estragos na baliza de Telmo, rematando ao poste direito. Seguiram-se as jogadas perto da baliza do Torres Novas, com Ricas a rematar por cima de barra e Ricardo António a ver um cabeceamento ser anulado, por falta sobre um defesa.A reacção do Torres Novas só chegou ao minuto 65, com Bastinho, recém entrado, a cabecear sem a força necessária para incomodar Soares. A história do jogo não ficou por ali e, a seis minutos do apito final, o Benfica de Castelo Branco voltou a marcar. Mesmo reduzido a dez jogadores, por expulsão de Telmo por duplo amarelo.Monteiro protagonizou uma excelente jogada individual, fintou um opositor, o guarda-redes Telmo, e centrou para a área, onde Gonçalo confirmou o 0-2. Os torrejanos ainda tiveram um último esboço de golo logo depois, mas Soares defendeu bem um cabeceamento de Helder Guia, a centro de Cascavel.Pouco depois o árbitro dava por finalizada a partida e a festa foi do Benfica de Castelo Branco, que assegurou a subida à Segunda Divisão B e que mereceu vencer o jogo. Cascavel foi o melhor do torrejanos, enquanto nos albicastrenses, Monteiro e Bruno Matos foram os mais convincentes. A equipa de arbitragem realizou um bom trabalho.
Castelo Branco fez a festa

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...