uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

PSD outra vez dividido

PSD quer conquistar câmara de Santarém mas atrasa-se na escolha do candidato

A gestão ruinosa do actual executivo que lidera a Câmara de Santarém está a entusiasmar os social-democratas escalabitanos que já pensam para a capital do distrito o que aconteceu nas últimas eleições em Tomar e no Entroncamento em que o PSD roubou as câmaras ao PS. As divisões internas é que estão a estragar tudo.

Edição de 12.05.2004 | Política
O actual presidente da concelhia do PSD de Santarém, Ramiro Matos, não aceitou uma solução de consenso para apoiar uma lista única às próximas eleições internas do partido. Ramiro Matos vai assim, muito provavelmente, voltar a disputar com a lista de João Lucas a direcção do partido para os próximos dois anos. O acto eleitoral deverá ser marcado depois das eleições para o Parlamento Europeu.O desejo de conquista da Câmara de Santarém aos socialistas e a aparente falta de unidade dentro do partido para a escolha atempada de um candidato está a deixar enervados alguns dirigentes e militantes que acham que o tempo para uma escolha, ainda a tempo, está quase esgotado. Querendo aproveitar a gestão ruinosa que o Partido Socialista está a desenvolver na Câmara Municipal de Santarém, os social-democratas escalabitanos iniciaram bem cedo a preparação do ataque aos socialistas. Só que as lutas partidárias falaram mais forte.Ao que O MIRANTE, apurou Vasco Cunha, deputado do PSD e vereador na Câmara do Cartaxo, foi o interlocutor entre as duas partes e o que terá proposto a última solução de consenso que fez transbordar o copo e deixar tudo como dantes: a proposta seria o apoio das duas partes a uma lista liderada por António Oliveira - uma figura consensual que permitiria ao PSD escalabitano a discussão, sem pressões, do melhor candidato para combater os socialistas que governam a câmara.Depois de várias reuniões, Ramiro Matos ter-se-á mostrado intransigente na aceitação de um lugar de vice-presidente, que dividiria com João Lucas, o outro mais que provável candidato à liderança da concelhia. Segundo O MIRANTE apurou junto de alguns militantes de base, Ramiro Matos está convencido que consegue voltar a ganhar as eleições e, por isso, aposta em deixar mais uma vez pelo caminho o seu adversário interno. Em conversa com João Lucas pudemos confirmar algumas das informações que correm quanto à falta de consenso entre as duas partes e a sua convicção de que nas próximas eleições para a concelhia não vai desistir de lutar para que o partido tenha em Santarém o protagonismo que merece. João Lucas não confirma nem desmente a luta pela liderança da concelhia mas não deixou de afirmar que, caso fosse responsável pela mesma, a sua estratégia seria outra. Noutro plano está o actual líder laranja. Ramiro Matos, que terá inviabilizado a lista de consenso, não quis responder às principais questões colocadas pelo nosso jornal, limitando-se a afirmar que as questões internas do partido resolvem-se lá dentro, que não deu conta de afrontas entre militantes, que está convencido de que é possível haver eleições só com uma lista e que o PSD tem pessoas com capacidade para ganhar a Câmara de Santarém.Quanto à realização da data do acto eleitoral, Ramiro Matos confirma que deverá acontecer apenas a seguir às eleições para o Parlamento Europeu já que o seu mandato, segundo afirmou, só acaba em Junho. A questão da falta de tempo para escolher um candidato ganhador não preocupa o líder laranja. “Temos trabalho feito e isso é o melhor que podemos apresentar em Santarém” rematou.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...