uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
“Dobradinha” à Monsanto

“Dobradinha” à Monsanto

Equipa de Alcanena venceu Figueirense por 4-0 e juntou a Taça ao campeonato

Os campeões da primeira e segunda divisões distritais de Santarém encontraram-se no domingo para decidir quem ficava com a Taça do Ribatejo. O Monsanto adaptou-se melhor ao relvado empapado e, aos poucos, construiu uma vitória robusta, por 4-0, juntando a Taça ao campeonato. Apesar da derrota, o Figueirense vai participar na Taça de Portugal.

Edição de 26.05.2004 | Desporto
O Monsanto, que há duas semanas conquistou o Campeonato Distrital da Primeira Divisão, ganhou este domingo ao União Figueirense por 4-0 e venceu a Taça do Ribatejo, conquistando assim os dois troféus mais importantes do futebol distrital de Santarém.No jogo de domingo, realizado no Estádio D. Manuel de Mello, em Almeirim, a equipa do concelho de Alcanena foi superior durante praticamente todo a partida. Marcou relativamente cedo, aos 23 minutos, por Gonçalo Graça, que aproveitou um mau alívio da defesa do Figueirense para a entrada da grande área, para rematar com força e colocação, fazendo o primeiro golo da equipa.Apesar do relvado cada vez mais empapado, devido à chuva que caiu fortemente durante toda a primeira parte, o Figueirense tentou reagir mas os jogadores nunca de adaptaram ao estado do relvado e à velocidade inconstante que a bola tomava quando batia na relva.Dez minutos depois do primeiro golo, o Monsanto chegou ao 2-0. Moleiro ganhou um ressalto e chutou de pronto para a baliza, a bola pareceu desviar num defesa e traiu o guarda-redes Borges.Ao intervalo a chuva parou, mas o Monsanto entrou em campo e maçou logo aos quatro minutos da segunda parte através de Nilton, o melhor marcador do distrital de Santarém. A jogada começou com um cruzamento de Pedro Nobre do lado esquerdo, Borges atirou-se ao solo mas a água traiu-o. A bola ganhou velocidade ao bater no relvado empapado e passou por baixo do corpo do guarda-redes. Nilton, ao segundo poste, só teve de encostar o pé.Este golo acabou com qualquer eventual estratégia que o treinador do Figueirense trouxesse para tentar pelo menos o empate e os jogadores da equipa do concelho de Coruche, a perderem por 3-0, baixaram claramente os braços, até porque o estado do terreno não estava a seu favor.O último golo, que estabeleceu o resultado final em 4-0, surgiu em cima do minuto 90. Pirúlio, na sequência de um livre indirecto dentro da área do Figueirense, por jogo perigoso de um defesa, estoirou para o fundo das redes. Três minutos depois, o mesmo jogador esteve quase a marcar o seu segundo golo, mas a bola bateu na barra.A vitória do Monsanto foi indiscutível, mas o resultado acaba por ser exagerado para o que se passou em campo. O Figueirense, que venceu o campeonato distrital da segunda divisão e vai subir à primeira categoria, lutou de igual para igual até ao 3-0, mas a já tradicional eficácia ofensiva da equipa do concelho de Alcanena foi ampliando o marcador. Mesmo assim a equipa de Fazenda das Figueiras vai disputar a primeira eliminatória da Taça de Portugal, uma vez que o Monsanto já estava apurado para a prova por ter subido aos nacionais.O quarteto de arbitragem liderado por Rogério Ribeiro realizou uma exibição segura. Apesar do estado do relvado ser propício a entradas duras e enganos, o árbitro teve sempre o jogo controlado e provou a justiça na sua eleição como melhor árbitro do distrito na época que agora terminou.DISCURSO DIRECTO“Foi uma época a todos os níveis excepcional. Participámos em duas competições e ganhámos ambas, melhor que isto era impossível”.“A maior parte dos jogadores vão ficar, já temos alguns atletas apalavrados mas ainda não conversei com os jogadores. O Tamandaré é uma mais valia, já falámos com ele, vamos tentar contratá-lo mas não está nada confirmado”.Arsénio Fazenda, treinador do Monsanto“Sendo a terceira divisão um campeonato mais exigente, julgo que temos uma equipa muito sólida e com uma margem de progressão muito grande. Por isso vamos fazer apenas pequenos ajustamentos”.Vasco Aparício, presidente do Monsanto“O Monsanto foi mais forte, treina mais vezes que nós, teve a sorte do jogo e ganhou com justiça. O nosso objectivo era subir e isso foi alcançado e a participação na taça é um prémio para os jogadores e todos quantos trabalharam pela equipa”.“A maior parte dos jogadores vai manter-se. Queremos apenas três ou quatro reforços, temos de trabalhar mais e é isso que vamos fazer”.Toy, treinador do Figueirense“Houve um grande desportivismo nesta final. Se para o ano não houver mais desportivismo durante a época não há quem resista à avalanche de situações que aconteceram. Espero que as pessoas tenham mais civismo e mais educação, senão qualquer dia não temos dirigentes nem árbitros. Só jogadores”.Rui Manhoso, presidenteda Associação de Futebol de Santarém
“Dobradinha” à Monsanto

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...