uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Foi à casa de banho e fugiu

Foi à casa de banho e fugiu

Detido escapa-se do Tribunal de Santarém

Um homem suspeito de ter assaltado uma casa em Coruche fugiu do Tribunal de Santarém quando aguardava a transferência para a cadeia. Foi à casa de banho e fugiu pela janela.

Edição de 26.05.2004 | Sociedade
Um detido fugiu quinta-feira, 20 de Maio, das instalações do Tribunal de Santarém, após ter iludido a vigilância dos dois militares da GNR que o acompanhavam. O homem, de 36 anos, que respondia pelo crime de furto, continuava a monte na terça-feira, dia de fecho desta edição. Eram cerca das 13h30 quando o indivíduo, de etnia cigana, simulou uma indisposição. O pedido para se deslocar à casa de banho não foi contrariado pelos guardas, tendo um deles acompanhado o recluso até à porta das instalações sanitárias destinadas ao público. Na casa de banho, o preso escalou a parede, conseguiu abrir a janela que dá para o exterior do tribunal e pôs-se em fuga, ao que se sabe em direcção aos antigos armazéns da Carmóvel, uma zona que tem vindo a ser usada como refúgio de toxicodependentes.O militar que ficou de guarda à porta estranhou a demora e ao entrar nos sanitários destinados ao público era tarde demais. Refira-se que o tribunal possui casas de banho para reclusos na zona das celas. Participaram nas buscas, que causaram grande aparato, duas dúzias de elementos da GNR e da PSP, a quem também foi pedida colaboração. Para além do recurso a agentes à civil e a viaturas descaracterizadas, a Guarda empenhou também cães de detecção de pistas. Os agentes da autoridade passaram várias zonas a pente fino e contactaram alguns comerciantes, onde deixaram a descrição do indivíduo. Durante a tarde a GNR recebeu várias informações de pessoas que diziam ter visto o homem de estatura baixa e cabelo comprido, vestindo calças de ganga. Mas algumas dessas informações não se revelaram válidas, o que levou à dispersão de meios e a que se perdesse o rasto do fugitivo. O homem tinha sido presente ao juiz de instrução criminal do Tribunal de Santarém, às 09h30, proveniente de Coruche. Na altura em que fugiu já tinha prestado declarações acerca do furto no interior de uma residência nessa vila, onde tinha sido apanhado em flagrante pela GNR local. Aguardava-se apenas a emissão, por parte do tribunal, dos documentos referentes ao transporte do homem para o Estabelecimento Prisional de Caldas da Rainha, onde ia recolher por lhe ter sido aplicada a medida de coacção de prisão preventiva enquanto aguardava julgamento. Para além do crime de que era acusado (furto), punível com pena de prisão até 3 anos ou multa, pode, se for capturado, responder pelo crime de evasão. Este é punível com prisão até 2 anos, que pode ser atenuada se a pessoa se entregar às autoridades. Fugas não são novidadeEsta não é a primeira vez que o Tribunal de Santarém é palco de fugas de presos. Um dos casos mais célebres passou-se em 1997. Um assaltante que estava a ser ouvido em audiência saltou por uma janela do primeiro andar e desapareceu. Apesar da perseguição das autoridades, o homem de 23 anos só foi recapturado no dia seguinte pela GNR de Almeirim quando pretendia ser assistido no centro de saúde da cidade devido a ferimentos numa mão. Enquanto esteve a monte, o homem teve tempo para participar num assalto com mais dois indivíduos. Há cerca de dois anos, um detido que estava a ser encaminhado da carrinha celular para a porta do tribunal que dá acesso às celas, escapou aos guardas prisionais.
Foi à casa de banho e fugiu

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...