uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Portas abertas a toda a comunidade

Portas abertas a toda a comunidade

Secretário de Estado inaugurou pavilhão desportivo da EB 2/3/S da Chamusca

Os estudantes da Chamusca deixaram de ter de andar com a casa às costas para praticar educação física. O novo pavilhão desportivo da escola preparatória e secundária está finalmente ao serviço da comunidade escolar e da população em geral.

Edição de 26.05.2004 | Sociedade
O pavilhão desportivo da Escola Básica 2,3/S da Chamusca foi inaugurado, pelo secretário de Estado da Administração Educativa, Abílio Morgado, na quarta-feira, 19 de Maio. O equipamento, que já se encontra ao serviço desde 3 de Maio, custou 1,5 milhões de euros. Foi financiado pela Direcção Regional de Educação de Lisboa e Vale do Tejo (DREL) com um milhão de euros e pela Câmara Municipal da Chamusca com a verba restante. O pavilhão vai servir a comunidade escolar, mas estará também ao dispor da população do concelho. Uma situação que justifica o elevado investimento por parte da autarquia. Para o presidente do conselho directivo da escola, Fernando Miranda, a abertura do pavilhão veio terminar com um “calvário” para alunos e professores. “Finalmente deixámos de andar com a casa às costas, terminaram os alugueres e as deslocações dos alunos, sempre problemáticas em termos de segurança”.O mesmo responsável acrescentou que a obra só foi possível pelo empenho, ao longo de dez anos, de um grupo de trabalho muito forte, que reunia representantes da escola, autarquia e associações de pais e de estudantes.Por seu lado, o presidente da Câmara Municipal da Chamusca, Sérgio Carrinho (CDU), destacou a qualidade do equipamento, preparado para o desenvolvimento de todas as modalidades desportivas de competição, e justificou o elevado investimento da autarquia, com o facto de não ser um investimento localizado mas sim para servir os 11 mil habitantes do concelho.Depois de destacar a espectacular colaboração que existiu entre todos os intervenientes na obra, DREL, escola e autarquia, “que permitiu o avanço da sua concretização”, Sérgio Carrinho inventariou mais algumas obras que são necessárias.“A escola tem que investir na reabilitação da cozinha e das coberturas dos pavilhões, e nós queremos, no mesmo espírito de colaboração que existiu para esta obra, construir na magnífica encosta sobranceira ao Tejo um auditório que sirva também a escola e a comunidade”, garantiu Sérgio Carrinho.O autarca anunciou ainda que a câmara municipal vai proceder à construção de uma zona tampão de protecção da escola contra fogos. “Para isso, precisamos de autorização para cortar uma zona da vedação, recuá-la um pouco para construirmos o muro de protecção. Para isso precisamos mais uma vez de trabalhar em colaboração com a escola e a DREL, de modo a ultrapassar algumas burocracias. E sei que isso não será difícil”, referiu o autarca.O secretário de Estado, Abílio Morgado, ouviu os discursos com atenção e, no final, destacou o exemplo de boa articulação que existiu entre os diversos órgãos de poder que se envolveram na concretização da obra. “Este é um exemplo de bom investimento na educação e, por isso, deve servir de exemplo para todos os concelhos do país onde ainda não existam equipamentos como este”, disse a terminar.
Portas abertas a toda a comunidade

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...