uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Núcleo empresarial e museu vão dar vida ao terminal

Núcleo empresarial e museu vão dar vida ao terminal

Estação de camionagem de Almeirim está há mais de dois anos às moscas

Desde que foi inaugurada em 2001, a central de camionagem de Almeirim nunca funcionou em pleno. Para dinamizar o espaço a autarquia quer lá instalar um núcleo empresarial e um museu.

Edição de 07.07.2004 | Sociedade
O Centro Coordenador de Transportes de Almeirim, que tem estado às moscas desde que foi inaugurado, vai receber um núcleo empresarial e um museu. Esta foi a forma encontrada pela câmara para dinamizar o espaço, que tem servido apenas como depósito de autocarros. A ideia é utilizar a parte do edifício destinada às encomendas e a área de gabinetes para instalar um núcleo da Nersant – Associação Empresarial da Região de Santarém. Para além do apoio aos empresários está prevista a utilização do local para a realização de acções de formação. Na sala de espera vai ser montada uma unidade museológica. A intenção é criar um museu vivo com várias peças, sobretudo as que estavam no museu etnográfico, na Casa do Povo da cidade, entretanto desactivado. Está a ser feito um estudo e um projecto por um especialista da área, António Nabais, que presta também serviços na Câmara da Nazaré.O bar das instalações passa a ser o espaço dedicado aos poucos passageiros que usam o terminal, transformando-se em sala de espera. O equipamento servirá também de apoio ao núcleo da Nersant. Está prevista uma visita do executivo municipal ao local, no início de Agosto, para que os autarcas conheçam o projecto. Para o presidente da Câmara de Almeirim, Sousa Gomes (PS), o Centro Coordenador de Transportes, perto da zona industrial da cidade, “tem sido objecto dos mais variados reparos. E tem havido a tentativa de lhe dar conteúdo”, explicou. Construída há mais de dois anos, a central de camionagem só começou a ser utilizada pela Rodoviária do Tejo, em Março de 2003. A empresa que opera no concelho foi desde o início muito crítica em relação à localização do terminal, alegando que estava longe do centro da cidade e que desta forma não servia os passageiros. O edifício, inaugurado em Setembro de 2001, tem funcionado a meio gás. Inicialmente apenas estava aberto durante a manhã para venda de bilhetes e passes. Os passageiros costumam apanhar os autocarros nas paragens espalhadas pelo centro da cidade. Segundo chegou a dizer várias vezes o director operacional de Santarém da Rodoviária do Tejo, Orlando Ferreira, a central de camionagem só deverá estar a funcionar em pleno daqui por quinze anos, quando a cidade começar a expandir-se para a zona. O Centro Coordenador de Transportes custou 847.956,42 euros (170 mil contos).
Núcleo empresarial e museu vão dar vida ao terminal

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...