uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Que grande confusão!

Que grande confusão!

Sinalização deficiente e contraditória na Estrada Nacional 3 entre Pernes e Liteiros

A sinalização rodoviária contraditória ou deficiente é constante no traçado da EN 3 entre Pernes e Liteiros. Há situações que dariam vontade de rir, não fossem os riscos que podem causar aos automobilistas.

Edição de 07.07.2004 | Sociedade
O troço da Estrada Nacional 3 entre Pernes (Santarém) e Liteiros (Torres Novas) é um claro exemplo daquilo que não se deve fazer em matéria de sinalização rodoviária. É difícil encontrar tanto disparate e tanta informação contraditória como os que se podem observar naqueles 11 quilómetros de traçado recentemente remodelado.Uma das maiores aberrações situa-se na longa recta que antecede a localidade de Parceiros de São João, para quem segue no sentido Pernes-Torres Novas. Existe um risco contínuo, ladeado em quase toda a sua extensão por traços descontínuos que permitem o acesso às inúmeras moradias e serventias agrícolas. Para todos os efeitos, a sinalização no pavimento impede as ultrapassagens, mas no início da recta um sinal de fim de proibição de ultrapassagem indica precisamente o contrário.Em que ficamos então? O melhor é recorrer ao Código da Estrada para tirar as dúvidas a limpo. E aí verifica-se que a sinalização vertical prevalece sobre as marcas pintadas no pavimento. Ou seja, no caso exposto pode-se mesmo ultrapassar, embora o mesmo Código diga que o traço contínuo não pode ser pisado. A barafunda que envolve a sinalização na EN 3 é constante. É difícil não andar um quilómetro sem que se detectem equívocos. Junto à Zona de Desenvolvimento Económico de Pernes há um sinal de fim de proibição de ultrapassagem colocado antes de uma lomba e numa zona de traço contínuo no pavimento.Quem se fiar apenas nos traços no pavimento pode aliás correr sérios riscos. Como numa recta com traço descontínuo que em ambas as bermas tem um sinal de proibição de ultrapassagem que o contradiz. Ultrapassar ali é infracção. Apesar do tracejado branco. Anote: é junto a uns stands de venda de automóveis, na freguesia de Bugalhos. Mas a sinalização vertical também pode conduzir os automobilistas a apertos desnecessários. Pouco depois da entrada no concelho de Santarém, para quem vem de Torres Novas, nova monstruosidade. Um sinal indica fim de proibição de ultrapassar antes de uma pequena lomba e de uma longa recta sempre com traço contínuo. A 50 metros do sinal situa-se uma paragem de autocarros. As bandas sonoras existentes no pavimento não são acompanhadas de sinais limitadores de velocidade. Para todos os efeitos, ali pode-se ultrapassar.E de outros exemplos se poderia falar. As placas limitadoras da velocidade, sobretudo à entrada de localidades, quase não existem. Tal como a sinalização vertical a acompanhar as passadeiras dentro da vila de Pernes. A proliferação de bandas sonoras parece exagerada nalguns pontos. E pouco depois do cruzamento que dá acesso a Bugalhos, no sentido Torres Novas-Pernes, há uma paragem de autocarros e uma passadeira pouco depois de uma curva. Estes exemplos foram apontados por Silvino Domingos, membro da Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados que acompanhou a nossa reportagem. “São pormenores muito importantes para a segurança rodoviária”, observou.Porque não são só o álcool, o excesso de velocidade e as manobras perigosas que contribuem para a sinistralidade rodoviária. A sinalização deficiente também pode ser fatal.João Calhaz
Que grande confusão!

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...