uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Fórum Romano incluído no Polis de Tomar

Câmara pretende enquadramento legal para expropriar o espaço

O Fórum Romano de Tomar vai ser incluído no Plano de Pormenor do Flecheiro. Esta é a alteração de maior vulto no âmbito da revisão do documento que será apresentado aos munícipes no próximo mês.

Edição de 14.07.2004 | Sociedade
A Câmara de Tomar vai propor que o Fórum Romano, monumento classificado de interesse público pelo Instituto Português do Património Arquitectónico (IPPAR) mas abandonado há décadas, passe a integrar o Plano de Pormenor do Flecheiro, no âmbito do Programa Polis.De acordo com o presidente do município, a inclusão do monumento naquele plano de pormenor faz com que o seu futuro possa ser discutido em público a mais-valia que pode advir da transformação do espaço em museu.O que não quer dizer que a construção do museu está desde já garantida. A principal vantagem desta alteração é que estando dentro do plano de pormenor a autarquia obterá o enquadramento legal para expropriar o terreno, pertença dos herdeiros de Augusto Fernandes, empresário de Oleiros já falecido.António Paiva ressalva que esta é apenas uma proposta de plano, por isso a intenção da autarquia ainda não foi comunicada ao IPPAR. “Seria prematuro, até porque o IPPAR irá com certeza fazer parte da comissão técnica de acompanhamento do plano e desse modo irá também pronunciar-se sobre esta inclusão”, refere o autarca.Embora sem ser assumida, a posição agora tomada pela câmara deverá ter tido em conta a pressão exercida pelo departamento de arqueologia do Instituto Politécnico de Tomar (IPT). Há cerca de 15 dias a responsável pelo departamento acusava a autarquia e o IPPAR de não assumirem as suas responsabilidades relativamente à preservação do monumento, hoje completamente tapado pelo mato e deixado ao abandono.Em declarações ao nosso jornal Salete da Ponte sugeriu mesmo que, enquanto os responsáveis não se entendem quanto ao futuro do fórum, o espaço deveria ser re-enterrado, de modo a salvaguardar o que ainda resta.O discurso da responsável pelo departamento de arqueologia do IPT mudou radicalmente em menos de um mês. Depois de uma reunião com o director regional do IPPAR, realizada no dia 9, Salete da Ponte afirma-se optimista quanto ao futuro próximo do monumento, escusando-se todavia a adiantar mais pormenores. “No final do Verão haverão novidades”.Segundo o nosso jornal apurou, os responsáveis locais e nacionais (entre outros a câmara e o IPPAR) acordaram uma estratégia de concertação para revitalizar o espaço mas só a darão a conhecer oficialmente após as férias.Resta saber se será desta que as intenções já anteriormente manifestadas pelos responsáveis vão ser realidade.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...