uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Cão ataca duas pessoas

Em Bicas, aldeia da freguesia de Tramagal

Dois habitantes de Bicas, Abrantes, foram mordidos por um cão vadio no centro da aldeia. As vítimas ficaram feridas nos membros superiores, mas a situação podia ter degenerado em tragédia.

Edição de 20.07.2004 | Sociedade
Um cão vadio atacou dois homens segunda-feira em Bicas, freguesia de Tramagal, Abrantes. O animal, arraçado de rottweiller, mordeu no padeiro da aldeia provocando-lhe ferimentos nos braços. Um habitante da aldeia que passava por perto, ao tentar ajudar, foi mordido com gravidade numa mão. O padeiro, Vitorino João, tinha-se levantado cedo para ir entregar uma carta à irmã, que vive a umas centenas de metros da sua casa. Ao passar no centro da aldeia um cão abandonado atirou-se a ele. O animal conseguiu derrubar o homem que pôs os braços à frente para evitar ser mordido na cara.António José Oliveira, guarda-nocturno de profissão, a gozar férias, ia trabalhar na horta quando começou a ouvir gritos de mulheres: “acudam ao padeiro”. António correu para o local e, como levava uma enxada, bateu no cão para o tentar afastar. No meio da confusão acabou por cair e foi também atacado. Já mordido violentamente na mão direita, António José Oliveira conseguiu dominar o animal, segurando-o pelo pescoço. Um terceiro elemento atou um cordel ao pescoço do cão e prendeu-o a um poste de um sinal de trânsito. Como as mordeduras foram muito profundas, a ferida teve que ser suturada com seis pontos. As duas vítimas foram assistidas no Hospital de Abrantes e depois de almoço já tinham regressado a casa. O animal tinha aparecido na aldeia na sexta-feira, dia 16. No sábado já tinha mostrado alguns sinais de violência, quando se tentou atirar a duas testemunhas de Jeová e depois a duas mulheres da aldeia. António José Oliveira descreve o cão como um animal possante que dava quase pela cintura de uma pessoa. E considera que a situação podia ter sido mais grave. “Foi um grande susto. É um perigo cães destes andarem na rua”, desabafa ainda meio assustado.“No meio disto tudo tivemos alguma sorte”, desabafa. “Se fosse uma criança ou um idoso e não houvesse gente por perto podia ter havido uma tragédia”, acrescenta. Segundo alguns populares é frequente aparecerem cães vadios na aldeia. A vítima não culpa os animais, mas as pessoas que os largam “durante a noite” pela zona. A GNR de Tramagal, que tomou conta da ocorrência, informou a Câmara de Abrantes que deslocou para o local funcionários, tendo recolhido o animal que ficou no canil municipal.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...