uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Máquinas desenterram cemitério islâmico

Máquinas desenterram cemitério islâmico

Escavações em Santarém descobrem esqueletos e entusiasmam arqueólogos

Mais de 30 esqueletos foram encontrados durante as obras de saneamento a decorrer no largo Cândido dos Reis, em Santarém. Os arqueólogos pensam ter descoberto um antigo cemitério islâmico, o maior alguma vez encontrado no país.

Edição de 20.07.2004 | Sociedade
Os trabalhos numa faixa de cerca de 50 metros onde estão a ser colocadas manilhas para saneamento da futura rotunda do largo Cândido dos Reis, em Santarém, puseram a descoberto várias sepulturas. Numa primeira fase apareceram oito esqueletos e na passada sexta-feira outros sete. Até terça-feira tinham sido identificados 32 indivíduos, além de sepulturas escavadas nas rochas e outras no substrato argiloso. Um arqueólogo da Câmara de Santarém diz que se pode tratar do maior cemitério islâmico já encontrado no país. Um indicador de que se pode tratar de uma necrópole islâmica tem a ver com a disposição dos corpos, com os pés virados para nordeste e a cabeça para Meca, cidade santa do Islão onde nasceu o profeta Maomé. Na tarde de sexta-feira, já se podia ver dois crânios e a tíbia e perónio de um dos corpos. Um arqueólogo e um ajudante empenhavam-se em limpar a área envolvente. Com o auxílio de uma enxada, colher de pedreiro e uma pequena vassoura, foram descortinando as ossadas.Alguns curiosos foram espreitar o local onde, além das ossadas encontradas, apenas se podia ver bocados de rocha calcária que os arqueólogos suspeitam pertencer às sepulturas.As escavações numa vala com cerca de metro e meio de largura não passaram dos dois metros profundidade, na antiga zona de Vale de Reis, caracterizada por um pequeno declive. Uma área fora do antigo centro histórico da cidade e das muralhas. A importância do achado é ressalvada pelo arqueólogo António Matias, já que, diz, em face do posicionamento dos indivíduos pode tratar-se de uma antiga necrópole islâmica da cidade com vários séculos.“É uma das maiores descobertas feitas em Santarém nos últimos anos. Já foram encontrados cemitérios cristãos noutros locais da cidade mas, caso se confirme que é islâmico, trata-se de uma descoberta importante”, assinalou.Para já a equipa de um arqueólogo e dois auxiliares de arqueologia irá cingir-se a preservar o património encontrado junto daquela vala. Mas não está posta de parte a análise de outras que se podem estender por mais de 3.500 metros quadrados do largo Cândido dos Reis, caso se confirme a importância dos achados. Rotunda pronta no final de AgostoO vereador da Câmara de Santarém, Manuel Afonso, referiu a O MIRANTE que, apesar da importância do achado arqueológico, os trabalhos devem seguir a bom ritmo, com o avanço de mais cerca de 15 metros das obras de saneamento. Segundo os cálculos dos arqueólogos, o levantamento dos esqueletos deve ficar concluído esta quinta-feira, prosseguindo os trabalhos de saneamento até ao início da construção da rotunda no largo Cândido dos Reis.“Já reunimos com empresas que operam no subsolo como a EDP, PT, TV Cabo e SMS, articulando todos os trabalhos para que a colocação da iluminação não registe atrasos”, esclareceu o vereador, destacando que os trabalhos estão a ser executados numa época de menor fluxo de tráfego automóvel.A rotunda deve estar concluída em finais de Agosto, juntamente com os arranjos exteriores, dado tratar-se de trabalhos ao nível do solo. Obras que implicam a mudança de local da estátua de Salgueiro Maia para um dos cantos da rotunda ovalizada, que também vai preservar a pinheira centenária numa zona verde do seu interior.
Máquinas desenterram cemitério islâmico

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...