uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

A triste recompensa

Carlos Ferreira subiu de divisão por duas equipas mas está sem clube

Aos 24 anos, dois meses depois de subir de divisão por duas equipas diferentes na mesma época - Abrantes Futebol Clube e Portosantense - Carlos Ferreira está sem clube. O avançado, que já representou também clubes como o União de Almeirim e o Rio Maior e que era sempre um dos jogadores mais contactados quando as equipas formavam os seus plantéis, não chegou a acordo com o clube madeirense e admite emigrar para Inglaterra para prosseguir a carreira.

Edição de 28.07.2004 | Desporto
“As coisas não correram como eu queria. Tive alguns convites, mas não cheguei a acordo com nenhum clube e se não aparecer nada nas próximas duas semanas estou a pensar ir para Inglaterra. Pode ser mau, pode ser bom, mas se calhar vou ter de tentar”, revelou Carlos Ferreira ao nosso jornal.A proposta veio de um empresário que já colocou vários jogadores portugueses em equipas dos escalões secundários de Inglaterra. O empresário é amigo do pai de Carlos Ferreira, que está emigrado há dois anos, e tem insistido para que o atleta vá treinar a um clube britânico. Mas o jogador já decidiu que esse será sempre o último cenário. “Temos cá tudo, os amigos e as pessoas de quem gostamos e sair é começar tudo de novo”, reforça.Apesar de não ter ficado na Madeira, Carlos Ferreira considera que os cinco meses que esteve em Porto Santo foram uma boa experiência. “É um nível diferente, trabalhamos de manhã e de tarde, as condições também são outras e gostei imenso de lá estar até porque aprendi muito com o mister Rui Cerdeira. As pessoas tratam-nos como elementos da família, deixei lá bons amigos e espero um dia regressar”.O problema com o Portosantense foi que o clube baixou muito o orçamento e as duas partes não chegaram a acordo. “Eles todos os anos fazem uma equipa nova e este ano que subiram à II B não fugiu à regra e foram buscar 18 jogadores novos”, acrescentou.Carlos Ferreira diz que no final da época passada ainda chegou a ser contactado por José Vasques, que entretanto deixou o comando técnico do Abrantes e não voltou a ser convidado pelo clube que a meio da época passada trocou pelo Portosantense. “Saí a bem com todas as pessoas e se não foi possível voltar não foi por mim”, referiu a O MIRANTE.“Depois de sair do Abrantes para a Madeira não esperava estar agora sem clube. Nas épocas anteriores sempre tive muitos convites e estou muito triste por isso”, conclui Carlos Ferreira, recusando a ideia de ser jogador caro.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...