uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Câmara investe no golfe

Câmara investe no golfe

Parceria com privados em Ourém
Edição de 28.07.2004 | Economia
A Câmara Municipal de Ourém vai ficar com 40 por cento do capital da Méciagolfe - Empreendimentos Turísticos, empresa constituída segunda-feira. Em declarações à agência Lusa, fonte da Câmara de Ourém referiu que além da autarquia, que será o maior accionista, a Méciagolfe conta com as participações da Lena Construções, Lena SGPS, Petroibérica, Sóproi e Eventura, todas com 12 por cento cada. O capital social da empresa é de 250 mil euros.“O objectivo da Méciagolfe é a construção de um campo de golfe na freguesia de Caxarias”, disse o presidente da Câmara de Ourém, David Catarino. Numa primeira fase, a autarquia presidirá ao conselho de administração da nova empresa.“Está a ser estudada a exequibilidade do empreendimento e foram já realizados vários estudos preliminares que apontam para a viabilidade do projecto”, adiantou o responsável.“Agora temos de fazer um plano de pormenor e realizar estudos de viabilidade económico-financeira com base no projecto”, avançou David Catarino, esclarecendo que esta fase “levará cerca de um ano”.Para a construção do campo de golfe (de 18 buracos), em Caxarias, “a câmara dispõe de 70 hectares, faltando adquirir mais 30 hectares”, sublinhou o autarca do PSD.David Catarino afirmou que o terreno já está na posse da autarquia e “deverá entrar como reforço do capital social da Méciagolfe numa segunda fase”.O empreendimento vai contemplar ainda a construção de uma unidade hoteleira e uma área imobiliária, cujas características ficarão definidas no plano de pormenor, adiantou.Parque de negócios a caminhoEsta quarta-feira, a Câmara Municipal de Ourém vai subscrever a constituição de uma outra sociedade anónima, a Fatiparques - Parques Industriais de Ourém e Fátima. Do capital inicial de 500 mil euros, a câmara e o Grupo Lena subscrevem a maior fatia, ambos com 25 por cento”, referiu David Catarino.A nova sociedade terá também a contribuição da Nersant (Núcleo Empresarial de Santarém) e de outras sociedades do concelho.“A construção de parques é o objectivo da Fatiparques, e particularmente do Parque de Negócios de Fátima, que deve ser o primeiro, estando já em curso o respectivo plano de pormenor”, disse o presidente do município de Ourém.Os estudos para a implementação deste parque empresarial de Fátima prevêem na sua construção para uma área junto à Auto-Estrada 1, do lado esquerdo para quem transita no sentido Norte-Sul.Lusa
Câmara investe no golfe

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...