uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
A invasão dos camiões da cerveja

A invasão dos camiões da cerveja

Estacionamento de veículos pesados dificulta a vida a quem circula na Zona Industrial de Santarém

Um empresário da zona industrial de Santarém critica a invasão de camiões de cerveja que tomou conta de uma das principais artérias. Para além do espaço de estacionamento que ocupam, os veículos de grandes dimensões roubam visibilidade a quem quer entrar nessa rua.

Edição de 28.07.2004 | Sociedade
Uma das principais artérias da Zona Industrial de Santarém está habitualmente transformada em parque de camiões com reboques de grande dimensão que ali aguardam a sua vez para carregar na fábrica de cerveja da Unicer.A situação causa algumas dificuldades a quem quer entrar nessa via, proveniente das empresas e armazéns ali existentes. A visibilidade fica reduzida e os automobilistas são obrigados a levar as viaturas quase até ao eixo da via para saber se podem prosseguir a marcha em segurança.José Manuel Roque, proprietário da empresa Roques Lda., com instalações nessa zona, já escreveu duas vezes à administração da Unicer nos últimos três meses dando-lhe conta do seu descontentamento, mas até ao momento não recebeu qualquer resposta.O empresário garante que nas últimas semanas a situação tem-se agravado e é lesiva dos interesses de muitos cidadãos que trabalham na Zona Industrial e em particular dos que usam a Rua Conde da Ribeira Grande. “As pessoas que aqui trabalham têm dificuldade em estacionar porque os camiões apropriaram-se do espaço. É um escândalo”, queixa-se.José Manuel Roque considera que a situação é extremamente perigosa e acredita que até agora só não aconteceu nenhum acidente grave por mero acaso. “Qualquer acidente de viação de que venham a resultar feridos ou mortos consideraremos vossa excelência, a empresa e os autores envolvidos como os responsáveis morais e materiais desses danos”, lê-se num excerto da segunda carta enviada à Unicer em 24 de Junho.No último fim-de-semana, os funcionários da sua empresa precisaram de entrar nas instalações e não o conseguiram porque um dos camiões se encontrava a impedir a passagem.O empresário também alertou a Câmara Municipal de Santarém e a PSP, que até ao momento não tomou qualquer medida. Além do perigo que representam, os camiões ali estacionados formam uma barreira entre a estrada e as empresas ali sedeadas.O director do centro de produção da Unicer de Santarém, Tiago Duarte, explicou ao nosso jornal que nas últimas semanas “as saídas anormalmente elevadas de produtos devido ao Europeu de Futebol e à vaga de calor causaram alguns constrangimentos em termos logísticos”.A empresa já fez alguns investimentos na fábrica para aumentar a capacidade de armazenamento e reduzir o fluxo na zona industrial, que no entanto se revelaram insuficientes. A Unicer está agora a negociar o aluguer de um armazém de quatro mil metros quadrados na zona industrial para estacionamento dos veículos pesados que a curta prazo irá resolver a situação.Tiago Duarte adianta que já existe um projecto em curso para a construção de uma plataforma logística num terreno situado entre a zona da Unicer e da Rical, que a empresa adquiriu à Escola Superior Agrária. O projecto, que a médio prazo resolverá por completo os problemas de logística, encontra-se em estudo na Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo.
A invasão dos camiões da cerveja

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...