uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Fumar em casa aumenta riscos de incêndio

Fumar em casa aumenta riscos de incêndio

Segundo seguradora inglesa
Edição de 04.08.2004 | Economia
Fumar dentro de casa duplica os riscos de incêndio, com mais de metade das ocorrências relatadas a ser provocada por incidentes relacionados com cigarros, revela a seguradora britânica Churchill Insurance.De acordo com as estatísticas da seguradora, 56 por cento do total de relatos de incêndio dentro de casa ocorridos no Reino Unido diz respeito a casos associados a cigarros.Com a média dos processos com cigarros a ascender em 2003 ao montante de 471 libras, “é fácil ver como os cigarros podem prejudicar seriamente o seu orçamento assim como a sua saúde”, refere a empresa britânica.Greg Dawson, porta-voz da Churchill, salienta, no entanto, que “a maioria dos casos são causados meramente por descuido e podem facilmente ser evitados”. Algumas das causas mais comuns de incêndios relacionados com cigarros incluem cinzas ainda incandescentes a arderem em sofás e caídas nos tapetes e cigarros colocados no caixote do lixo sem estarem completamente apagados.“Estes incidentes têm maior probabilidade de acontecer ao final da tarde ou à noite, dado que muitos acidentes estão relacionados com o sono”, o adormecer, salientou Greg Dawson.Estes casos são quatro vezes mais comuns do que a segunda causa de incêndio, a má utilização de frigideiras (13 por cento do total).A terceira causa mais predominante prende-se com aparelhos eléctricos (12 por cento).As estatísticas dos bombeiros britânicos dão ainda um aviso mais sério sobre o risco de fumar dentro de casa, salienta a Churchill, ao revelarem que “os incêndios iniciados por cigarros matam mais pessoas que quaisquer outros, sendo responsáveis por um terço dos incêndio fatais em casa”.Lusa
Fumar em casa aumenta riscos de incêndio

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...