uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Mais uma vergonha para Santarém...

Edição de 10.08.2004 | O Mirante dos Leitores
Estou indignada com a forma como o executivo camarário de Santarém, e em especial o seu Presidente, trataram a questão da instalação da Secretaria de Estado da Agricultura e Alimentação. Primeiro foi o vice-presidente que veio publicamente declarar que Santarém não tinha imóveis disponíveis, depois, nem sequer foi feito um esforço de rápida resolução do problema. É óbvio que Câmaras mais diligentes se “atravessaram” e aproveitaram, mais uma vez, a inércia e ineptidão do executivo de Santarém. É vergonhoso que o Presidente venha agora mostrar-se ofendido com a decisão do Governo, quando só foi capaz de abandonar as suas inadiáveis férias, quando a decisão governamental já estava tomada, não tendo (como seria de esperar de um Presidente interessado pelos destinos do seu concelho) tratado de resolver a questão com a maior brevidade e empenho possíveis.Mais uma vez Santarém perde, perdem todos os escalabitanos! Santarém tem vindo progressivamente (e nestes últimos anos a uma velocidade vertiginosa) a perder importância no contexto nacional. Já só temos a Feria Nacional da Agricultura, o Festival de Gastronomia e pouco mais... Não há uma verdadeira política de afirmação nacional da importância geo-estratégica de Santarém enquanto cidade central, capital do Ribatejo, nem de aproveitamento das acessibilidades para criação de postos de trabalho através do incentivo à criação de empresas. Agora até se “enxotam” Secretarias de Estado... Sinceramente! Espero que o Presidente tenha a hombridade de reconhecer que, mais uma vez, não esteve à altura do cargo que ocupa. Esta cidade está desgovernada, não tem rumo, há excessiva lentidão nas tomadas de decisão, falta de coragem política, etc., etc., que se reflectem em consequências negativas na vida dos habitantes da cidade e do concelho. A título de exemplo enumero apenas algumas situações: a questão do Campo Emílio Infante da Câmara que anda há anos para ser resolvida, a perda do Tribunal Administrativo e Fiscal para Leiria, o falhanço da candidatura a património mundial, entre muitas outras. Se esta política de total incapacidade e inércia continuar, perde Santarém, mas perdem principalmente os jovens, que não verão a sua cidade como uma alternativa credível para o seu futuro. Espero que isto mude... ou quem mudará daqui serão os jovens...É triste... mas é verdade! Mais uma vergonha para Santarém...Vânia Lopes Neto – Santarém(Texto enviado através de correio electrónico)

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...