uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
A vingança serve-se fria

A vingança serve-se fria

Torres Novas desforrou-se da derrota dias antes, frente ao Tires, e venceu torneio torrejano

O Torres Novas, ao vencer o Tires na final, por 2-0, conquistou o XVI Torneio de Futebol Cidade de Torres Novas, prova por si organizada e que decorreu nos dias 14 e 15 de Agosto, no Estádio Dr. Alves Vieira. Nos jogos preliminares, os torrejanos venceram 1-0 o Atlético Riachense e o Tires ganhou 3-0 a uma equipa de juniores do Estrela da Amadora. No apuramento dos terceiros classificados o Riachense ganhou 2-0 aos jovens da Amadora.

Edição de 18.08.2004 | Desporto
O Clube Desportivo de Torres Novas, comandado por Francisco Bragança, apareceu no XVI Torneio Cidade de Torres Novas, decidido a mostrar credenciais e a fazer a reconciliação com os seus adeptos, que se mostravam muito sépticos quanto ao valor do conjunto, havendo mesmo vozes que já pediam a cabeça do treinador. Depois de garantirem a final frente ao eterno rival Riachense, os torrejanos com uma exibição feita de raça, entrega e bom futebol, despacharam a equipa do Tires, que milita na Série E da terceira divisão, com dois golos sem resposta.As duas equipas conheciam-se muito bem, até porque tinham jogado recentemente em Tires, onde a equipa da casa havia goleado. Desta vez foi ao contrário. Muito mais consistentes na defesa depois da entrada de Daniel, com um quarteto do meio campo formado pelo trinco Paz Miguel, os criativos Piranga e Gonçalves, e o carregador de piano Nando Vinagre, sempre muito operativo, pressionaram a equipa adversária que não arranjou antídoto para os contrariar.No ataque, Leandro e Rolando, também muito mexidos, colocavam em sentido a defensiva contrária, que não conseguia colocar a bola jogável nos seus médios. Não se estranhou por isso que aos 15 minutos de jogo, numa bonita jogada de ataque, os torrejanos tenham chegado ao golo. A bola passou por vários jogadores até chegar aos pés de Gonçalves que, bem aberto na direita, centrou com conta peso e medida, para uma entrada de cabeça de Rolando, que bateu Mark sem apelo nem agravo.O Tires reagiu e acercou-se mais da área torrejana, mas o quarteto defensivo, composto por Paulo Santos, João Paulo, Daniel e Eurico, não lhes deu grandes hipóteses. O guarda-redes Paulo Simões nem teve que se empregar a fundo para evitar que as suas redes fossem violadas.A primeira parte terminou com os torrejanos a vencerem e convencerem. Na segunda metade registaram-se grandes alterações nas duas equipas, mas o domínio continuou a pertencer ao Torres Novas que, aos 71 minutos, chegou aos dois zero. Uma fífia dos centrais do Tires, que deixaram bater a bola à sua frente e passar-lhe por cima, deixou Rolando isolado frente a António, que teve apenas que desviar a bola do seu alcance, e matou o jogo.A vitória do Torres Novas não sofre contestação, foi a melhor equipa em campo, mostrou melhor fio de jogo e conseguiu concretizar, deixando mais descansados os seus adeptos, que não se cansaram de aplaudir a equipa no final do jogo.No jogo de atribuição dos terceiro e quarto lugar, o Riachense venceu por 2-0 a equipa de juniores do Estrela da Amadora. Carlos, um jogador que na altura ainda estava à experiência no plantel comandado por João Henriques, foi o autor dos dois golos, que deram o terceiro lugar à equipa de Riachos.Treinadordo Torres Novaselogiou jogadoresFrancisco Bragança, treinador do Torres Novas, estava satisfeito no fim do jogo da final. Além de vencer o torneio, a sua equipa mostrou que está em condições de defender condignamente as cores do clube. “Estou satisfeito com o comportamento dos meus jogadores, não só por termos vencido o torneio, como também, porque acabámos com a descrença que já existia entre a massa associativa, em virtude dos maus resultados que vínhamos fazendo na pré-época”, sublinhou.Referindo que os maus resultados foram fruto das experiências que foi necessário fazer para encontrar o equilíbrio nos vários sectores da equipa, Francisco Bragança realçou também o facto do jogador Daniel ter reconsiderado e aceitar integrar o plantel. “Ainda bem que ele reconsiderou e voltou à equipa, porque vem reforçar o centro da defesa, um lugar onde estávamos efectivamente carenciados”.Contudo, Francisco Bragança considera excepcional a disponibilidade dos jogadores para trabalhar e considerou o resultado do torneio muito importante, mas referiu que, o trabalho continua, o objectivo é o campeonato. “Estamos a melhorar de dia para dia, e tenho toda a confiança na criação de uma equipa com mentalidade ganhadora, que vai dar grandes alegrias aos adeptos”.
A vingança serve-se fria

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...