uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

João Vieira marchou para um bom lugar

Susana Feitor aquém das expectativas

A marcha era a competição que contava com mais atletas ribatejanos, três no total. De João Vieira e Susana Feitor esperavam-se bons resultados, havendo ainda a expectativa da estreia de Inês Henriques.

Edição de 25.08.2004 | Desporto
Mas João Vieira acabou por ser o único a conseguir um resultado positivo. O marchado do Clube de Natação de Rio Maior classificou-se hoje no décimo lugar dos 20 quilómetros marcha, com o tempo de 1 hora 22 minutos e 19 segundos e cumpriu assim o seu objectivo de ficar entre os 16 melhores, embora tenha ficando aquém do máximo nacional, que lhe pertence desde 7 de Junho de 2003, com 1h20m30s.“Estou claramente satisfeito com o resultado. Utilizei a táctica da contenção por causa do calor e isso permitiu-me acabar forte”, afirmou o marchador que, após os 10 km iniciais, estava em 13º lugar, e que nos dois últimos quilómetros subiu para nono. Na parte final, João Vieira foi ultrapassado pelo letão Aigars Fadejevs, vencedor de várias edições do Grande Prémio de Rio Maior, que lhe roubou o nono lugar por apenas 11 segundos de diferença.Menos feliz foi a participação de Susana Feitor e Inês Henriques, também atletas do Clube de Natação de Rio Maior. Susana foi a melhor portuguesa nos 20 km marcha ao terminar na vigésima posição, cinco lugares à frente de Inês Henriques, mas ficou aquém do seu objectivo de terminar entre as oito primeiras.Apesar de tudo, Susana Feitor considerou a sua presença nos Jogos de Atenas positiva, depois de uma preparação muito difícil e conturbada, devido a lesões e à anemia que a afectou. “Quanto faltava uma volta, fui-me completamente abaixo. Pensei que não era capaz de terminar e nem sei onde fui buscar forças. Desde que me lesionei deixei de ser a Susana Feitor que todos conhecem, foi muito complicado preparar estes Jogos”, afirmou a atleta à Agência Lusa.Apesar da classificação modesta, a recordista nacional da distância refere que, com o tempo obtido (1h32m47s), poderia ser finalista nos Mundiais de Sevilha e que a prova que fez em Sidnei2000 foi bem mais difícil. “Eu pertenço ao grupo da frente. Não fiquei incluída nele, mas tenho a certeza que pertenço a esse conjunto. Não fui capaz de fazer melhor. O calor não foi problema e pensei que as subidas fossem mais complicadas”, explicou.Susana quer agora reflectir sobre tudo o que lhe aconteceu, mas admite ir aos Jogos Olímpicos de Pequim para igualar o recorde de Fernanda Ribeiro de presenças em cinco olimpíadas.Inês Henriques, que tinha como objectivo ficar entre as 16 primeiras, terminou na 25ª posição, com o tempo de 1h33m53s. No final queixou-se do calor (25 graus), do vento e das subidas que, a cada volta que passava, começavam a pesar nas pernas. “A prova foi muito dura. Comecei de forma cautelosa, lembrei-me do que aconteceu domingo às maratonistas. O vento forte ainda prejudicou mais e aos 8/9 km passei um mau bocado”, justificou.DesilusõesSem brilho foram as prestações do ciclista Gonçalo Amorim e do judoca Nuno Delgado, que não cumpriram os objectivos a que se propuseram. Amorim, natural do Cartaxo, foi o primeiro a competir, no dia 14, mas acabou por não terminar os 224,4 quilómetros da prova de estrada das olimpíadas, em que brilhou outro português.Nuno Delgado, medalha de bronze nos Jogos de Sydney2000, foi afastado na categoria de -81 quilos, depois de o italiano Roberto Meloni, que o derrotou no primeiro combate, ter perdido na segunda ronda. A continuidade de Nuno Delgado na competição estava dependente do sucesso de Meloni, que se conseguisse o apuramento para as meias-finais dava a hipótese ao português de ser repescado. Nuno Delgado apresentou-se limitado fisicamente devido a uma luxação sofrida num dos dedos da mão direita durante o treino da tarde de domingo.Obikwelu, Paulinho e Rui Silva garantem três medalhasAté ao fecho desta edição, na terça-feira à noite, os melhores portugueses em Atenas foram o ciclista Sérgio Paulinho e o velocista Francis Obikwelu, que conseguiram medalhas de prata na prova de estrada e nos cem metros planos, respectivamente, e Rui Silva, medalha de bronze nos 1.500 metros. Obikwelu, nigeriano naturalizado português, é ainda candidato a ganhar uma medalha nos 200 metros. A final realiza-se esta quinta-feira.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...