uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Um ano de boa pinga

Um ano de boa pinga

Enólogos da região esperançados numa boa campanha vinícola

As chuvas de Agosto ajudaram as vinhas a fazer a maturação das uvas. Se não voltar chover até ao fim das vindimas este ano pode ser de boa pinga. Pelo menos são essas as perspectivas de alguns técnicos do sector.

Edição de 25.08.2004 | Economia
Se nas próximas semanas não chover prevê-se uma boa campanha vinícola na região. Segundo alguns técnicos contactados por O MIRANTE existem condições para que a qualidade da uva seja superior à do ano passado. Quanto à quantidade, prevê-se números idênticos aos de 2003. Nuno Falcão, da Quinta Casal da Coelheira, em Tramagal (Abrantes), sublinha que tudo depende das condições climatéricas dos próximos dias. A vindima da casa agrícola começou segunda-feira e numa primeira análise há perspectivas para a produção de bons vinhos tintos e brancos. Na zona de Almeirim a vindima começou há mais tempo, há duas semanas, e à Adega Cooperativa de Almeirim têm chegado uvas em bom estado de maturação. Para o enólogo da cooperativa, António Ventura, as chuvas dos últimos dias ainda não constituem alarme. “Se o tempo estabilizar e não houver mais chuvadas teremos uma colheita razoável”, sublinhou. As chuvas do início do mês até foram benéficas para as vinhas da região. No entender do enólogo da Adega Cooperativa do Cartaxo, Pedro Gil, as “plantas estavam a entrar em stress hídrico (falta de água) o que estava a dificultar o processo de amadurecimento das uvas”. No entanto o técnico também é da opinião que o que choveu já chega. Se nos próximos dias chover pode-se perder parte da produção, sobretudo nas castas brancas que são mais sensíveis. “Na zona do campo há algumas variedades que estão a aparecer com podridão, sobretudo na casta Bual de Alicante”, explicou Pedro Gil da cooperativa do Cartaxo, que começa a vindima no dia 30. Apesar de haver confiança numa boa campanha, Nuno Falcão lembra que nesta actividade nunca nada está certo. E recorda o que aconteceu em 2002. Tudo fazia prever uma boa colheita e a meio da vindima começou a chover provocando o apodrecimento de muitas uvas. Não é só a chuva que pode prejudicar a vindima. No ano passado o calor excessivo “queimou” a parte aromática dos vinhos brancos. Nos tintos não foi tão desfavorável, mas também teve alguma influência.O enólogo da Adega de Almeirim acredita para já que este ano vai dar uma boa pinga. As uvas brancas que a adega já recebeu são de boa qualidade dando indicações para a produção de vinhos com boas características. Mas como até ao lavar dos cestos ainda é vindima, tudo está em aberto. E, como diz Nuno Falcão, em dois ou três dias de mudança de tempo tudo se pode alterar”.
Um ano de boa pinga

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...