uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Critérios na atribuição de subsídios questionados

Edição de 25.08.2004 | Sociedade
O critério de atribuição de subsídios às colectividades do concelho motivou do vereador social-democrata na Câmara de Vila Franca de Xira, Rui Rei, fortes protestos durante a reunião do executivo realizada a 18 de Agosto, no Centro de Convívio Álvaro Pinheiro, no Sobralinho.Na base de tudo esteve a atribuição que cem mil euros ao Clube Recreativo e Desportivo de Trancoso para a obra de construção do seu pavilhão gimnodesportivo. Subsídio que o vereador não contestou em si, questionando apenas se aquele tipo de apoio será concedido a todas as colectividades que o solicitem. O autarca do PSD quis saber se tratou de uma “situação casuística” ou se tal medida “constituirá regra a partir deste momento”. Rui Rei considera que o único motivo para se ter atribuído a verba foi o facto de a obra já se ter iniciado, acrescentando, a título de exemplo, que um clube como o Casalense pode reivindicar um apoio semelhante, dado o seu polidesportivo não possuir cobertura nem balneários. “O Casalense e todas as colectividades do concelho que passam por dificuldades, que é a maioria”, acrescentou o vereador. O vice-presidente da autarquia, Manuel Simões Luís (PS), esclareceu que a verba de 100 mil euros diz respeito a 25 por cento do valor total da obra e a 40 por cento do projecto. “Trata-se de uma antecipação ao clube em parte do valor. Não há nem haverá qualquer excepção à regra. A câmara avança com a verba e depois negociará a comparticipação estatal”, explicou o autarca. Continuando com a explicação, Simões Luís disse que a autarquia se está substituir ao Estado, devido a dificuldades do clube, que foi fazendo as obras aos poucos. O projecto foi aprovado pela câmara e apenas o Instituto Nacional do Desporto indicou que seriam necessárias algumas correcções face à dimensão inicial das salas de apoio do recinto. “Quem está em falta é a administração central”, acusou.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...