uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Danças e cantares de outras paragens

Danças e cantares de outras paragens

Chipre, Eslováquia, Espanha e Polónia no Festival de Folclore Celestino Graça

Santarém transforma-se no próximo fim de semana em capital do folclore. Agrupamentos de Chipre, Eslováquia, Espanha e Polónia irão mostrar as suas danças e cantares e a beleza dos seus trajes tradicionais. Como habitualmente, a etnografia nacional terá representação de peso no Festival de Folclore Celestino Graça.

Edição de 01.09.2004 | Cultura e Lazer
Chipre, Eslováquia, Espanha e Polónia são os países que irão mostrar este ano as suas danças e cantares durante o 45º Festival Internacional de Folclore Celestino Graça, que vai animar a cidade de Santarém de 2 a 5 de Setembro.Além dos grupos estrangeiros convidados, que proporcionam uma mostra de distintas cultuaras que enriquecem o certame, a organização traz também ao palco do festival agrupamentos portugueses, representantes etnográficos e folclóricos de cada região.O Grupo Académico de Danças Ribatejanas, Grupo Infantil de Dança Regional, Rancho Folclórico das Viegas, Rancho da Casa do Concelho de Cinfães, Grupo Folclórico do Minho (Besclore), Rancho da Gouxaria, “Os Ceifeiros da Corujeira”, de S. Martinho do Bispo, as Lavradeiras de Trofa, o Grupo Regional Folclórico e Agrícola de Pevidém (Guimarães) e o Grupo Típico “O Canceioneiro de Águeda” são os convidados portugueses.O programa do festival arranca na manhã de quinta-feira, às 11h00, com ateliers de dança nas ruas da cidade. Às 13h00 realizam-se as jornadas gastronómicas. A ante-estreia do festival está marcada para as 22h00 na Praceta Cónego Formigão, na Urbanização de S. Domingos, com a presença dos grupos folclóricos estrangeiros.A manhã de sexta-feira será ocupada com um colóquio sobre os países participantes e às 17h00 será feita homenagem a Celestino Graça, junto ao monumento erigido em sua memória. Meia hora depois as ruas enchem-se de cores e música com o desfile etnográfico. Os grupos partem em direcção ao Largo do Seminário para uma saudação de boas vindas. O espectáculo inaugural realiza-se às 22h00 no Cnema.No sábado, 4 de Setembro, os grupos animam as ruas do centro histórico a partir das 11h00, e a partir das 22h00 inicia-se a Gala Internacional de Folclore no Cnema.A manhã de Domingo é reservada a uma missa ecuménica, na igreja da Sé, com a intervenção dos Grupos Folclóricos. Às 17h00 realiza-se o espectáculo de encerramento, no auditório do CNEMA e às 22h00 o baile de encerramento. Os dias 6 e 7 de Setembro estão reservados para os passeio dos convidados, que regressam a casa na terça-feira.O Festival Internacional de Folclore de Santarém realiza-se desde 1958, tendo surgido no âmbito da Feira do Ribatejo, como um dos mais aliciantes atractivos culturais do certame. Celestino Graça, então Secretário-Geral da Feira do Ribatejo, foi um técnico agrícola que se deixou seduzir pela riqueza e diversidade da sua cultura. Através do contacto com agrupamentos folclóricos estrangeiros, durante as digressões dos Grupos Infantil e Académico de Santarém – actuais organizadores do Festival – criou o Festival Internacional de Folclore de Santarém.O festival já incluiu nas suas edições mais de 50 países de todos os continentes, foi convidado a fundar, em 1970, o CIOFF - Conseil International des Organizateurs de Festivals de Folklore et D’Arts Tra-ditionels, organismo reconhecido pela UNESCO, Estatuto B, e do qual Celestino Graça foi o Delegado Oficial português até ao seu falecimento, em 24 de Outubro de 1975.O evento, que passou desde a edição de 1995 a designar-se de “Festival Internacional de Folclore “Celestino Graça” - Santarém”, homenageia o ilustre Fundador dos Grupos Académico de Danças Ribatejanas e Infantil de Dança Regional.A Comissão Executiva do Festival Internacional de Folclore é a Direcção do Grupo Académico de Danças Ribatejanas, de Santarém, apoiada por um significativo número de colaboradores voluntários que se responsabilizam pela execução e acompanhamento de todos os aspectos logísticos da iniciativa. O festival nem sempre tem conseguido os apoios proporcionais à projecção do evento, pelo que apenas com grande sacrifício, humano e financeiro, tem sido possível fazer face aos cada vez mais elevados encargos inerentes à sua realização. Este ano o festival apresenta um orçamento de 40 mil euros. A Câmara Municipal de Santarém tem constituído um importante suporte na realização do Festival, assim como o Governo Civil, Cnema, Inatel, Juntas de Freguesia de Salvador, Marvila e S. Nicolau, Escola Prática de Cavalaria de Santarém, Estação Zootécnica Nacional, António Jorge – Construções, Lec-Lobata, Publitejo e Coopersom.O festival constitui uma iniciativa ímpar de aproximação e entendimento entre os povos, independentemente das suas convicções ideológicas ou dos seus credos religiosos, em clara demonstração de como o folclore pode contribuir para a concretização da paz no mundo.
Danças e cantares de outras paragens

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...