uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Entre a loja e a freguesia

Ilídio Freire vai no terceiro mandato como presidente da Junta de Abitureiras
Edição de 01.09.2004 | O poder local aqui tão perto
Tem o coração na freguesia onde reside, mas ganha a sua vida em Santarém. Ilídio Freire tem um estabelecimento de peças para máquinas agrícolas e está a cumprir o terceiro mandato à frente da Junta de Freguesia de Abitureiras. É militante do PS e foi “arrastado”, como o próprio diz, pelo antigo presidente de junta.Com 52 anos, Ilídio Freire, divorciado e com um filho, nunca abandonou a freguesia, residindo em Casais da Aroeira. Todos os dias faz o percurso de 20 minutos entre a terra onde mora e a sede de concelho onde trabalha. “Exerço a profissão quase todo o dia, porque algumas vezes tenho que me deslocar a Abitureiras para resolver alguns problemas”, conta. Foi morar para a freguesia quando casou, aos 22 anos. Acabou por se apaixonar pela terra, apesar de ter menos condições do que Santarém, onde nasceu. Considera-se uma pessoa persistente e que não dá por mal empregue o tempo que gasta na resolução de algumas questões da freguesia. Às vezes desanima com o facto da freguesia ter poucos recursos e da demora que existe em se conseguir uma ou outra obra, mesmo pequena. “Mas ganha-se outra alma para continuar quando se vê a conclusão de um melhoramento”, sublinha. Não chegou a ir à tropa porque tinha problemas de saúde no estômago e foi dispensado do serviço militar. O que o livrou da guerra nas ex-colónias portuguesas. Estudou na Escola Industrial de Santarém, onde fez o segundo ano. Não continuou os estudos porque naquele tempo, em que as condições económicas não eram muitas, o mais importante era ganhar dinheiro. Gostava de ter mais descanso, porque “ser presidente de junta retira muito tempo” e causa algumas insónias. Quando era mais novo gostava de jogar matraquilhos e bilhar, coisas que hoje praticamente já não faz. Tinha a grande paixão de ir para o Tejo tomar banho. “Era o nosso divertimento. Na altura até as brincadeiras eram limitadas porque vivia-se muito mal”, sublinha. Costuma viajar com frequência a Espanha para adquirir peças para a loja. De resto diz que não tem tempo para outras viagens, nem para ter férias. Alivia o stress, às vezes, nuns petiscos com os amigos. É uma pessoa que se enerva com alguma facilidade, situação que, diz, se deve também ao facto de ser diabético. “Mas quem está no poder tem que ouvir coisas boas e más. Já estou habituado”, comenta. Ilídio Freire não é pessoa de desistir facilmente dos seus objectivos. E não gosta de ser acusado de coisas que não faz ou das quais não tem culpa. Prefere que as pessoas façam críticas na sua cara. Não gosta de mexericos, de que lhe falem nas costas.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...