uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Rio Maior não é candidato

António Pereira não assume candidatura à subida de divisão
Edição de 01.09.2004 | Sociedade
O técnico do Rio Maior chegou à sala de imprensa com ar de poucos amigos depois do empate frente ao Riachense. Para António Pereira a sua formação acabou por não merecer mais que o empate e considerou o resultado justo. “Estamos no início de época e é natural não haver ligação entre sectores. Por isso houve dificuldades no controlo da bola e em construir jogadas”, afirmou, acrescentando que o Riachense teve mérito na forma como não deixou jogar a sua equipa e recordando a ausência de jogadores lesionados.Mas o que António Pereira não gostou foi que lhe perguntassem acerca da equipa ser um candidato à subida de divisão e refutou esse estatuto. “Vocês é que assumem que o Rio Maior é candidato à subida de divisão quando o Riachense se bateu de igual para igual connosco. Porque é que nós somos candidatos a subir de divisão? É por termos um relvado destes e uma sala de imprensa, que outros clubes não têm?”, questionou algo irritado o técnico.Ainda sobre o assunto, António Pereira revelou que não há dinheiro para se construir uma equipa candidata mas aceitou ofertas em dinheiro para assumir essa candidatura. O técnico disse que o grande objectivo do Rio Maior é alcançar os 37 pontos, sinónimo da manutenção, o mais cedo possível.Não totalmente satisfeito com o empate depois da exibição do Riachense ficou João Henriques, que, curiosamente, foi o técnico do Rio Maior nas primeiras jornadas da época passada, sendo substituído justamente por António Pereira. “Um empate com o Rio Maior seria excelente mas, depois de acabado o jogo, considero que foi o Riachense que teve mais ocasiões de golo e que, a espaços, praticou melhor futebol. O empate soube a pouco”, afirmou o técnico, acrescentando que acredita que o Rio Maior tem uma equipa que deve terminar o campeonato entre os dois ou três primeiros lugares.Quanto à partida, João Henriques considerou que o Riachense entrou bem no jogo e praticou um futebol adulto e rematou mais à baliza adversária, que apenas fez dois remates em toda a partida. O Riachense começa o campeonato com um ponto e João Henriques espera que a equipa obtenha a manutenção o mais rápido possível. “São pontos que valem tanto como quaisquer outros e não têm nada de especial por ser frente ao Rio Maior. Vamos pensar jogo a jogo e tentar ganhar cada jogo e obter a manutenção rapidamente”, concluiu.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...